Notícias

ARM anuncia Cortex-R5 e R7 MPcores

Introdução

Nos últimos tempos tem-se falado muita da ARM, especialmente de novos processadores e novas arquitecturas que puxam a arquitectura para novos mercados, com mais cores, mais funcionalidades, aumentos de clock, etc, virados para telemóveis, tablets e mesmo computadores.

No entanto o grande mercado dos chips ARM é em dispositivos embedded, muitos deles que nem sabemos que processador tem ou que arquitectura está por trás das funcionalidades. Muitos desses dispositivos são chips 3 e 4G, controladores de disco, sistemas para automóveis e tudo o que seja pequeno e completamente embedded.

Para este mercado, a ARM tem uma arquitectura, chamada de Cortex-R4, o problema é que esta arquitectura já é de 2006 e algo ultrapassado. Por isso e para este ano, a ARM anuncia duas novas arquitecturas para este ano.

Cortex-R5 e R7

Antes de ir aos pormenores de cada uma das arquitecturas, é necessário ver primeiro o roadmap que a ARM quer implementar.

Estes dois processadores serão feitos a 28nm e o objectivo é melhorar certas funcionalidades do Cortex-R4. Eficiência, confiabilidade e melhor protecção a erros. Claro que devido ao tempo que passou e ao processo de fabrico, a performance também melhorará, mas este não é o ponto mais importante neste mercado.

Este é o diagrama do Cortex-R5. Podemos ver que vai existir uma versão single e dual core, um fpu bastante simples, integrado em cada core e ECC e paridade em todos os canais.

Este é o diagrama do Cortex-R7 e pode parecer que não é muito diferente da versão R5, no entanto, trata-se de um processador bastante diferente. É out-of-order, o que é algo surpreendente, porque apesar de ajudar na performance, torna o chip mais complexo. Um Fpu integrado em cada core, mas bastante mais potente que a versão R5. Branch prediction mais avançado. Também é uma arquitectura Superscalar e possibilidade de renomear registos dinâmicos.

Conclusão

Grande parte das notícias, hoje em dia, sobre ARM reflecte a futura guerra com processadores x86, mas é preciso ter em conta que não é esse o grande mercado dos chips ARM. O grande mercado é em dispositivos muito pequenos, com o mínimo consumo possível e que seja completamente estável.

A arquitectura passada já é algo antiga, sendo de 2006 e por isso estava na altura de fazer uma renovação.
Se o Cortex-R5 não surpreende muito, sendo mais uma continuação, mas com possibilidade de ter mais de um core e melhor performance, já o Cortex-R7 é um processador muito mais complexo e é um pouco uma surpresa para este mercado.

Agora a questão é ver que empresas vão licenciar estas duas arquitecturas e em que produtos serão utilizados. Seja como for, penso que vamos ver mudanças e evoluções, sem saber que temos novas arquitecturas por trás.

Etiquetas

Artigos Relacionados

Close