Notícias

Keynote Google I/O ’11, novidades para Android

A Google I/O, conferência da empresa grande de pesquisa na web, está a ser realizada na Califórnia e tem como principal alvo os programadores que utilizam serviços e produtos como o Chrome ou o Android. A primeira apresentação da conferência trouxe muitas novidades para a plataforma Android também interessantes para o consumidor, entre elas novas versões do sistema operativo móvel, serviços de filmes e música, cooperação para actualizações e uma iniciativa para que o Android interaja com a casa do utilizador.

A Google começou pelo que já é de praxe, mostrar com números onde está agora o seu sistema operativo móvel situado no mercado. Foi anunciado que atingiram a meta de 100 milhões de dispositivos activados, com uma tendência a crescer cada vez mais depressa, estando agora a fazer mais de 400 mil activações diárias, um número que cresceu das 350 mil a meio de Abril deste ano. A loja de aplicações da Google para o seu sistema operativo, Android Market, tem agora 200 mil aplicações, e já atingiu as 4,5 mil milhões de aplicações instaladas em dispositivos Android.

O sumo da apresentação começou por atacar a existência de variados tipos de dispositivos no mercado a utilizarem Android; a próxima grande versão da plataforma, apelidada “Ice Cream Sandwich”, juntará todos os dispositivos num só lançamento, sejam telemóveis, tablets, ou outros dispositivos. Esta futura versão juntará ao já conhecido Android em smartphones o que há de novo na versão 3.0 “Honeycomb” (só disponível em tablets), como a nova “interface holográfica”, os novos widgets ou a gestão de aplicações melhorada.

O Andoid 3.0 Honeycomb, optimizado para tablets, receberá uma actualização durante as próximas semanas, começando pelo Motorola Xoom na rede Americana Verizon que trará novidades como uma lista maior de aplicações recentes ou widgets redimensionáveis.

Anunciado também, e para lá do Android, foi o Google Music Beta, um serviço que permite aos utilizadores colocar as suas músicas na Cloud e sincronizá-las para qualquer dispositivo Android (e potencialmente outros) bem como ouvi-las no computador. A sincronização é auxiliada por uma aplicação para Windows e Mac que reconhece as bibliotecas de música dos leitores populares como o Windows Media Player ou o iTunes.Este serviço estará inicialmente acessível apenas a utilizadores com um convite localizados nos Estados Unidos.

Continuando com multimedia, a Google apresentou também um serviço de aluguer de filmes, com preços a partir de (os filmes demonstrados, recentes, estavam a pelo que se espera que este seja o preço mais regular). Os filmes alugados tem uma validade de 30 dias após a compra, tendo o utilizador 24 horas para acabar de ver o filme após iniciar a sua visualização, seja no seu dispositivo móvel ou no computador. Não foi referida a disponibilidade geográfica deste serviço, mas espera-se que tal como o serviço de filmes esteja apenas disponível inicialmente nos Estados Unidos, devido a regras de licenciamento.

A seguir apontou-se para um problema recorrente na plataforma Android, as actualizações do sistema nos equipamentos usados pelos consumidores. A comunicação aqui foi que a Google juntou-se a empresas de hardware e operadoras de rede para garantir actualizações do sistema operativo durante 18 meses em hardware que seja capaz. Nas empresas iniciais incluem-se a HTC, Samsung, LG, Sony Ericsson, ou a Vodafone, tendo outras empresas o convite para se juntarem a este movimento.Este é um movimento importante para o consumidor pois não ficará preso a uma plataforma sem actualizações, bem como para a plataforma em geral, pois ficará mais actualizada podendo existir aplicações que façam uso de características mais recentes da plataforma Android. Mais informações serão lançadas futuramente, esperando-se outras condições, tal como o tempo esperado para as actualizações chegarem ao consumidor após serem lançadas oficialmente.

A Google acabou a sua apresentação a mostrar o que podemos esperar da plataforma Android, tendo em vista uma alargada interacção com outros dispositivos, sendo eles Android ou outro hardware.O “Android Open Accessory” oferecerá uma plataforma completamente aberta a fabricantes de hardware (e também a qualquer entusiasta, dado que não existe qualquer tipo de licença) para criar hardware que comunique com dispostivos Android. Foi apresentada uma plataforma de desenvolvimento inicial, baseada em Arduino, um projecto de hardware aberto bastante popular entre entusiastas de hardware.A iniciativa [email protected] quer ser o centro do controlo de domótica na casa do utilizador, e permitir que os diversos equipamentos, de sistemas de som a iluminação possa ser controlada a partir do dispositivo Android para todo o tipo de aplicações.

O Google I/O estará a ser transmitido parcialmente (existem várias sessões a correrem ao mesmo tempo) em directo em www.google.com/io durante os dias 10 e 11 de Maio (hoje e amanhã).

Fontes: Google Code Blog, Google I/O

Etiquetas

Artigos Relacionados

Close