Notícias

O poder financeiro da Apple

Apesar de a Apple ser uma marca reconhecida no mundo inteiro, a face financeira nem sempre é visível para o grande público.

No entanto esse lado também é muito interessante, pois há valores e estatísticas que são impressionantes e esta notícia tem origem num artigo feito sobre os resultados que em Q2 se espera da Apple.

Há pouco tempo, o valor em Bolsa da Apple passou a Microsoft e Intel juntas, mas o valor em Bolsa pode ser distorcido de várias formas. Muitas vezes pode-se colocar em questão o valor da Apple ou de uma Google ou até de uma IBM, por outros motivos.

Hoje apareceu um estudo interessante e que a nível de valores não deve fugir à realidade, apesar dos resultados Q2 só serem divulados dentro de duas semanas.

O artigo encontra-se aqui.

O estudo tem duas partes em que os valores podem não ser os reais. Isto é, parte do principio que em Q2, a Apple chega aos 70 mil milhões de dólares de bens financeiros líquidos e faz um calculo do valor das empresas subsidiárias, na parte móvel, da Samsung e Sony Ericsson.

Talvez a Apple não chegue aqueles valores, mas não deve ficar longe. Os valores das subsidiárias também é discutível e falta o valor da LG, que ele afirma que deve rondar os 10 mil milhões.

No entanto, há aqui uma parte importante. Enquanto o valor indicado nestes gráficos, sem ser os da Apple, são do valor total da empresa, os 70 mil milhões da Apple são apenas bens financeiros líquidos. O valor da Apple é muito superior e como disse, ultrapassa a Microsoft e Intel, juntas.

O exercício interessante que o artigo faz é que a Apple podia comprar a Nokia, RIM, HTC e Motorola Mobility, com 66 mil milhões de dólares, sem precisar de efectuar um empréstimo. Estas 4 empresas detêm 75% do mercado móvel, segundo o estudo.

Para colocar em perspectiva o o valor de 70 mil milhões de dólares em valores líquidos, podemos comparar com a Microsoft.
A Apple tem este valor sem qualquer divida. A Microsoft tinha 37 mil milhões, mas 6 mil milhões em dívida e este valor foi antes da Microsoft comprar o Skype por 8,5 mil milhões de dólares.

O importante deste artigo não é o cenário teórico da compra destas 4 empresas, pois isso dificilmente passaria pelos reguladores.

O que é verdadeiramente interessante é ver o valor em bens líquidos que a Apple tem. Se pretende investir em compras de empresas ou não e ver que a Apple poderia comprar diversas grandes e pequenas empresas, sem fazer um grande esforço financeiro.

No fundo, é quase estranho a Apple ter bens líquidos tão elevados, pois com estes valores poderia comprar facilmente startups ou empresas grandes de outros segmentos de mercado.
Outra via seria apostar somas elevadas no desenvolvimento de tecnologia.

Etiquetas

Artigos Relacionados

Close