ArtigosDestaque

Pulse 2: Gestor de sistemas open source em Linux

Como já temos o serviço em cima, podemos aceder à consola do Pulse 2. Acede-se à consola com um browser, apontado para:

http://192.168.1.160/mmc/

Temos uma página com “Login”. Aqui deve-se entrar com o utilizador “root” e a mesma password que se deu ao Slapd.

Depois de aceder, devemos ver a consola, com várias secções, como está na imagem.

 

Instalação dos serviços

Depois de instalado o componente principal do Pulse 2, é necessário instalar e configurar os serviços que ele disponibiliza.

Para começar a instalar, é preciso correr o comando:

apt-get install pulse2-imaging-client pulse2-imaging-server
pulse2-inventory-server pulse2-launcher pulse2-package-server
pulse2-scheduler uuid-runtime

Em seguida, devemos gerar um uuid para o servidor, correndo o comando:

uuidgen

E deveremos ter algo como output do género:

7216a14c-6721-48dc-a863-fe158b0ddfcb

É necessário copiar o valor do output, para se usar a seguir.

Em seguida, temos que editar o ficheiro de configuração do módulo de packages. O ficheiro encontra-se em “/etc/mmc/pulse2/package-server/package-server.ini

É preciso tirar o comentário e o ip do servidor em:

host = 192.168.1.160

Em seguida, no mesmo ficheiro tirar os comentários destas duas linhas e colocar o uuid gerado, para a parte de funcionalidade de imagens:

[imaging_api]
uuid = 7216a14c-6721-48dc-a863-fe158b0ddfcb

Depois temos que criar a pasta temporária, onde vão ficar os ficheiros para criar pacotes dentro do Pulse 2:

mkdir -p /tmp/package_tmp/put1

Por fim, podemos arrancar com o serviço de packages:

/etc/init.d/pulse2-package-server start

O passo seguinte é editar alguns valores nos plugins, usando o ip do servidor.
Primeiro com o ficheiro “/etc/mmc/plugins/msc.ini

[scheduler_api]
host = 192.168.1.160

[package_api]
mserver = 192.168.1.160

Em seguida o ficheiro “/etc/mmc/plugins/pkgs.ini“:

[user_package_api]
server = 192.168.1.160

Por fim, é preciso fazer restart ao serviço principal do Pulse 2:

/etc/init.d/mmc-agent restart

Em seguida temos que configurar os lauchers. Começa-se por gerar uma chave com o comando:

ssh-keygen -t dsa

Quando pedir passphrase, não coloquem nada. Apenas carregem no “Enter” duas vezes.

Depois tem que se editar o ficheiro “/etc/mmc/pulse2/launchers/launchers.ini” e tirar o comentário e colocar a entrada:

tcp_sproxy_host = 192.168.1.160

Podemos então iniciar o serviço dos lauchers com o comando:

/etc/init.d/pulse2-launcher restart

Esta parte seguinte é opcional, se não tiverem um serviço de dns configurado. Caso não tenham, editem o ficheiro “/etc/mmc/pulse2/scheduler/scheduler.ini” e mudem a seguinte entrada, para ele tentar resolver primeiro por ip:

resolv_order = ip fqdn hosts netbios

Em seguida, temos que configurar o serviço que nos vai permitir fazer imagens para futuros deployments.
Para tal, é preciso editar o ficheiro “/etc/mmc/pulse2/imaging-server/imaging-server.ini” com as seguintes entradas:

[package-server]
host = 192.168.0.237

Podemos então iniciar o serviço de imagens, com o comando:

/etc/init.d/pulse2-imaging-server start

Em seguida temos que registar e associar o servidor de imagens, começando com o comando:

pulse2-package-server-register-imaging -m
https://mmc:[email protected]:7080 -n 'Servidor de Imagens'

É preciso verificar se correu bem este registo. Se tudo correu bem, tem que se ter este output:

https://192.168.1.160:9990/imaging_api 6e014cca-630b-4200-bcec-b5a50bcf0dac
connect to https:192.168.1.160:9990//mmc:[email protected]:7080
Your Imaging Server has been correctly registered. You can now associate it to the correct entity in the MMC.

O user e password “mmc” e “s3cr3t” encontram-se no ficheiro “/etc/mmc/pulse2/package-server/package-server.ini

Para associar o serviço, temos que aceder à página web em “http://192.168.1.160/mmc/”, ir ao tab “Imaging” e opção “Imaging Configuration“.
Vê-mos nesse local o serviço “https://192.168.1.160:9990/imaging_api” com um sinal de “+“.
Temos que carregar nesse sinal para associarmos.

A associação foi feita e em seguida é preciso sincronizar, carregando no botão “Synchronize“.

Para verificarmos se correu tudo bem, podemos aceder à opção “Imaginging server status” e verificar o status do serviço.

A solução de imagens funciona por PXE boot e para isso precisamos de um servidor de dhcp bem configurado, um servidor PXE e um servidor de NFS para o envio da imagem de boot e da imagem que queremos capturar por rede.

Vamos primeiro ao servidor PXE, para instalar, correr o comando:

apt-get install atftpd atftp

Durante a instalação são perguntadas diversas questões para a configuração do serviço de PXE.

A primeira pergunta é se queremos que seja o inetd a gerir o serviço e a pergunta deve ser “No

A não ser que tenham alguma razão para mudar o range de ips multicast, o default pode ficar.

Também se não houver nenhuma razão especial, o TTL para multicast pode ficar a “1”.

Temos sim é que mudar a ultima opção do path onde se encontra a imagem PXE para “/var/lib/pulse2/imaging“.

Para verificar se está tudo bem com o servidor PXE, correr os seguintes comandos:

cd /root
atftp localhost
tftp> get /bootloader/pxe_boot
tftp> quit
ls

Devemos ver em “/root” o ficheiro “pxe_boot“. Podemos apagar o ficheiro com o comando:

rm pxe_boot

A seguir vamos instalar o servidor de NFS, correndo o comando:

apt-get install nfs-kernel-server

Depois de instalado, temos que configurar os exports, adicionando entradas ao ficheiro “/etc/exports“:

/var/lib/pulse2/imaging/computers *(async,rw,no_root_squash,subtree_check)
/var/lib/pulse2/imaging/masters   *(async,rw,no_root_squash,subtree_check)
/var/lib/pulse2/imaging/postinst  *(async,ro,no_root_squash,subtree_check)

Para assumir esta nova configuração é preciso correr o comando:

/etc/init.d/nfs-kernel-server reload

Para confirmarmos que está tudo bem a nível de NFS, correr o comando:

showmount -e

E devemos ter como resultado:

Export list for pulse:
/var/lib/pulse2/imaging/masters   *
/var/lib/pulse2/imaging/postinst  *
/var/lib/pulse2/imaging/computers *

Em relação ao Dhcp as coisas são mais complicadas.
Temos que ter em conta dois cenários, um servidor Dhcp que já existe ou instalar um.

Caso já exista, tem que se configurar as duas flags de PXE, em que o servidor é o “192.168.1.160” e o caminho do ficheiro de boot é “/bootloader/pxe_boot”.

Caso se instale um servidor Dhcp no servidor de Pulse 2, proceder ao seguinte comando:

apt-get install dhcp3-server

Recebemos um aviso que é a versão “non authoritative”. Carregar em “Ok”.

No fim da instalação, ele tenta arrancar com o servidor de Dhcp e falha. Isto é normal.

Temos pois que alterar o ficheiro de configuração em “/etc/dhcp3/dhcpd.conf” para:

ddns-update-style ad-hoc;

option pulse2-nfs code 177 = text;

option space PXE;
option PXE.mtftp-ip code 1 = ip-address;
option PXE.mtftp-cport code 2 = unsigned integer 16;
option PXE.mtftp-sport code 3 = unsigned integer 16;
option PXE.mtftp-tmout code 4 = unsigned integer 8;
option PXE.mtftp-delay code 5 = unsigned integer 8;
option PXE.discovery-control code 6 = unsigned integer 8;
option PXE.discovery-mcast-addr code 7 = ip-address;

class "PXE" {
    match if substring(option vendor-class-identifier, 0, 9) = "PXEClient";
    vendor-option-space PXE;
    option PXE.mtftp-ip 0.0.0.0;
}

class "Etherboot" {
    match if substring (option vendor-class-identifier, 0, 11) = "Etherboot-5";
    option vendor-encapsulated-options 3c:09:45:74:68:65:72:62:6f:6f:74:ff;
    option vendor-class-identifier "Etherboot-5.0";
    vendor-option-space PXE;
    option PXE.mtftp-ip 0.0.0.0;
}

subnet 192.168.1.0 netmask 255.255.255.0 {
    option broadcast-address    192.168.1.255;
    option domain-name          "nemesis11.com";
    option domain-name-servers  192.168.1.254;
    option routers              192.168.1.254;
    pool {
         range                 192.168.1.200 192.168.1.240;
         filename              "/bootloader/pxe_boot";
         next-server           192.168.1.160;
    }
}

Por fim, arrancar com o servidor de Dhcp com o comando:

/etc/init.d/dhcp3 start
Página anterior 1 2 3 4 5Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close