Análises

Análise: AKG K 172 HD

Conforto – não estamos aqui perante uns auscultadores muitíssimo confortáveis. Existem definitivamente alguns aspectos a melhorar. Provavelmente o pior de todos reside na extrema força que estes AKG fazem quando assentam em cima da orelha. Tal não seria muito mau se os auscultadores fossem circum-aurais (almofadas assentam à volta da orelha), mas a questão é que são supra-aurais (almofadas assentam em cima da orelha), o que faz com que toda a força exercida pela extremamente rígida estrutura assente em cima da orelha.

Isto é obviamente um ponto positivo na construção, mas faz com que o conforto saia prejudicado. No entanto, não são tudo pontos negativos no conforto. Primeiramente, o desconforto só se começa a notar passado aproximadamente uma hora e meia. Após este tempo, aquilo que costumo fazer é, digamos, “exercitar” um pouco as orelhas, dobrando-as ligeiramente e deixá-las descansar uns cinco ou dez minutos.

A seguir já se torna possível continuar a ouvir os auscultadores. Tenho que dizer também que graças à sua estrutura relativamente rígida, esta hora e meia é bastante confortável, sobretudo a primeira hora. Com isto quero dizer que não têm aquele aspecto de muitos auscultadores de parecerem soltos na cabeça (aconchegam-se muito bem e adaptam-se muito bem a basicamente qualquer uma). Realço também o bom efeito que a banda superior (feita de imitação de pele) faz quanto ao conforto, porque consegue ser simples (e, portanto, leve), mas confortável a aconchegadora ao mesmo tempo.

Esta banda tem um sistema que permite ajustar-se sem ser necessário nenhum trabalho por parte do utilizador, à cabeça do mesmo. Outro ponto de notar, é que, como seria de esperar, e como costuma acontecer em auscultadores de estrutura semelhante, esta, passado algum tempo, “solta-se” um pouco, tornando-se menos rígida e levando a um aumento do conforto em geral. Por tal, acredito que, deixando passar mais umas semanas/meses de utilização, tornar-se-ão mais confortáveis de usar.

Portabilidade – os AKG K 172 HD não são considerados auscultadores portáteis. E tal, na minha opinião, deve-se a duas razões importantes: primeiro, porque não são incrivelmente pequenos (as almofadas, pelas minhas medições, têm um diâmetro de aproximadamente 8cm), e segundo porque não são dos auscultadores mais discretos do mundo, especialmente pela banda de cor beije que apresentam na parte superior. Em terceiro lugar, e provavelmente o pior aspecto tem a ver com a sua sensibilidade (db/mv), já que esta não é muito elevada (94db/mv).

Eles têm uma impedância não muito alta (55ohm’s), pelo que o problema não está na qualidade de som obtida através de um aparelho portátil, mas sim no baixo volume que irá resultar deste conjunto. No entanto, têm alguns aspectos que os tornam como possíveis auscultadores para transportar connosco: em primeiro lugar porque são bastante leves (bastante mais do que estava à espera); em segundo porque isolam extremamente bem o ruído do exterior, bem como impedem nem que o som a vir dos auscultadores saia muito para o exterior (embora continue a sair um pouco, continua a ser uma quantidade impressionante, pela pequena quantidade, para uns auscultadores, e não uns IEM’s).

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7Página seguinte

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close