Artigos

Drop… Drop… Wuala?!

Introdução

Para quem andou a dormir nos últimos anos, o Dropbox, Wuala, SugarSync, SpiderOak, entre muitos outros, são serviços que (cada um à sua maneira) permitem alojar ficheiros na cloud (nuvem) e tê-los acessíveis a partir do computador ou telemóvel. O primeiro é provavelmente o mais conhecido, tendo-se destacado principalmente pelo seu funcionamento muito simples e eficaz. Na base, o que estes serviços fazem é copiar os nossos ficheiros para a cloud e da cloud de volta para os nossos computadores e telemóveis, permitindo-nos assim ter pastas sincronizadas por diversos dispositivos e ainda ter os nossos ficheiros disponíveis online. Para um melhor entendimento do que é a cloud recomendo ler o artigo “Cloud – Alguns pensamentos“.
Estes serviços permitem também fazer muitas outras coisas, como partilhar pastas e ficheiros com outras pessoas, backup dos ficheiros que lá coloquemos, assim como um histórico de versões desses mesmos ficheiros, entre outras funções mais específicas de cada um deles.

O Wuala é um serviço idêntico fornecido pela LaCie, um dos mais conhecidos fabricantes de sistemas de armazenamento. Maioritariamente desenvolvido no Instituto Federal de Tecnologia em Zurich, Suíça, adoptou um esquema de funcionamento único. Tem servidores próprios, tal como os outros serviços referidos acima, em França, Alemanha e Suíça, mas combina isso com uma estrutura estilo BitTorrent, para distribuir os ficheiros pelos vários utilizadores.
O resultado disto é que, aquilo que o Dropbox ganha em simplicidade, o Wuala ganha em espaço. E apesar de ser algo que não sei se de facto acontece, caso haja um desastre com os servidores do Wuala, não só é possível que eles possam repor tudo a partir dos ficheiros que estão distribuídos pelos seus utilizadores, como acredito ser tecnicamente possível o serviço manter-se em funcionamento, passando a funcionar da mesma forma que os torrents.
Outro ponto a salientar, especialmente à luz das últimas revelações sobre o Dropbox, é que a segurança é uma das prioridades máximas do Wuala.

Segurança

A ideia de distribuir ficheiros de uns utilizadores, pelos computadores de outros, à primeira vista parece um risco enorme. Gera-se a ideia de que os outros utilizadores possam ver os nossos ficheiros, ou de que possamos receber ficheiros maliciosos no nosso computador. Talvez por essa mesma razão o Wuala dê tanta ênfase à segurança.
O que acontece, de forma sucinta, é que os ficheiros são encriptados logo no nosso computador, antes de serem enviados para onde quer que seja. Depois são divididos e distribuídos pelos servidores do Wuala e computadores de outros utilizadores. A password e chave de encriptação nunca saem do nosso computador. Mesmo que alguém tivesse acesso à chave para desencriptar os ficheiros, o único computador que tem acesso a todas as partes do ficheiro é o nosso.
Pelo lado negativo, se perdermos a password, perdemos tudo o que tenhamos no Wuala. Como a password não é enviada para lado nenhum, não há forma de a recuperar e desencriptar os ficheiros.

1 –  Chave Mestra

Quando insere o seu nome de utilizador e password, o Wuala usa um algoritmo para derivar a sua chave mestra. Por exemplo, se o seu nome for “Rui” e a sua password “Iur”, o resultado é algo como “9B78EFC0457A3001E7ECC724147712A9”. Esta derivação convém ser lenta, de forma a dificultar ataques brute force, mas sem que o utilizador seja afectado. Por exemplo 10ms não são notórios para o utilizador, mas faz com que um atacante só consiga gerar 100 passwords por segundo. Com passwords mais complexas, um ataque desta natureza poderia demorar uma eternidade.

2 – Árvore de Pastas

Assim que se obtém uma chave mestra, o Wuala descarrega a pasta raiz e desencripta com a chave mestra. Essa pasta contém uma lista de pastas e respectivas chaves. Por exemplo “Documentos – EF0892FH…”. Quando nós acedemos a uma pasta, o wuala descarrega novamente uma lista de pastas, ficheiros e respectivas chaves. Este processo repete-se infinitamente, consoante o número de pastas e subpastas que tenhamos, como se fosse uma boneca russa (Matryoshka). Escusado será dizer que o utilizador não vê nada disto, apenas faz o login e navega normalmente pelos ficheiros, enquanto o Wuala vai encriptando e desencriptando consoante o necessário.
Cada pasta nova que é criada, o Wuala gera uma chave aleatória para a encriptar. No caso de ficheiros, a encriptação é feita com base no conteúdo do próprio ficheiro, para que a chave seja sempre igual. Dessa forma é possível o Wuala comparar chaves e encontrar ficheiros repetidos, evitando que os ficheiros sejam enviados mais que uma vez ou que ocupem espaço a dobrar.

3 – Partilha

Quando partilhamos uma pasta, tudo o que é dado à outra pessoa é a chave daquela pasta em específico. Com essa chave é possível desncriptar todas as subpastas e ficheiros contidos na pasta que está a ser partilhada. Se a outra pessoa usar o software do Wuala para ver essa pasta partilhada, toda a encriptação/desencriptação continua a ocorrer nos computadores locais. Se a outra pessoa aceder à pasta através da página web (por link) a chave é enviada para os servidores do Wuala, para desencriptar o ficheiro e enviar para o browser. Embora os servidores não memorizem a chave, é mais seguro usar o software próprio do Wuala, visto que assim a chave nunca sai do computador. Caso se retire o acesso de um utilizador a uma pasta partilhada, todas as chaves são renovadas.

Espaço e preços

Como referi, uma das vantagens do armazenamento distribuído é conseguir-se espaço. Acutalmente o Wuala tem vários planos pagos, como 50Gb por 59€ ou 100Gb por 99€, sendo estes valores anuais. No entanto o utilizador pode trocar espaço no próprio disco por espaço online, de forma totalmente gratuita. Para tal basta ter uma ligação aceitável à internet e estar online em média mais do que 4H/dia. O Wuala faz uma estatística e o espaço que partilhamos é multiplicado pela percentagem de tempo que estamos online.
É permitido uma só partilha, até 100GB, por computador. Caso haja mais que um utilizador Wuala no mesmo computador, o espaço ganho é repartido por todos. Caso um utilizador tenha vários computadores, acumula o espaço ganho em cada computador. Inicialmente o espaço que podemos partilhar está limitado e a percentagem de tempo online aumenta no máximo 3%. Ou seja, mesmo que estejam 24h/7 online e partilhem 100Gb, não recebem logo os 100Gb na conta do Wuala.

Wuala Permuta
Neste caso estou a partilhar 20Gb. Note-se que apesar disso, o Wuala ainda só ocupou 500Mb no meu disco. Como o Wuala foi re-instalado recentemente, o meu tempo online ainda só está nos 25,58% por isso só recebi 5,12Gb de espaço na cloud. Se atingisse os 100%, ficaria com 20Gb, mas como é um portátil, não está sempre ligado. Para este fim, é consideravelmente mais fácil obter resultados com um desktop sempre ligado, ou até mesmo um servidor que possa correr o Wuala só para partilhar espaço. Os 4,94Gb que aparecem em baixo são provenientes disso mesmo, do meu outro computador que é um HTPC/NAS.
Neste momento tenho 32Gb de espaço online, a custo zero e obtidos em cerca de 24h. Poderia criticar o facto de uma conta começar com apenas 1Gb gratuito, mas tendo em conta a facilidade com que esse espaço aumenta, não me parece justo. A realidade é que em menos de nada o utilizador tem mais espaço online, do que em qualquer outro serviço do género, sem pagar um tostão.
Outra forma de expandir o armazenamento é através de códigos promocionais ou comprando um disco LaCie. Um número de série de um disco rígido dá ao utilizador 10GB por um ano, enquanto uma pen USB dá 4Gb por dois anos. Os códigos promocionais variam, mas geralmente dão entre 1 a 2Gb por um ano.

Funcionalidades

Recentemente as funcionalidades Pro, que eram apenas para utilizadores com planos pagos ou que faziam partilha, passaram a estar disponíveis para qualquer utilizador. Neste momento o Wuala permite:

  • Partilhar ficheiros com utilizadores registados ou não registados (por link)
  • Publicar ficheiros, tornando-os acessíveis a qualquer pessoa
  • Fazer cópias de segurança (backups) de pastas e/ou ficheiros
  • Sincronização de ficheiros
  • Histórico de ficheiros (guarda versões antigas dos ficheiros à medida que estes são modificados)
  • Receber media por streaming
A aplicação, baseada em Java, está disponível para Linux, OS X e Windows, tendo integração com o sistema de ficheiros através de FUSE (Linux), MacFUSE (OS X) e Dokan (Windows). Nas plataformas móveis existe aplicação para Android e iPhone. Num computador que não tenha a aplicação instalada, é possível arrancar o Wuala a partir do site, acção que descarrega e corre a aplicação de forma rápida. Em alternativa, caso o Java não esteja disponível, é possível navegar pelos ficheiros, mas apenas nos que sejam públicos ou partilhados via link.
Para os utilizadores mais avançados, estão disponíveis versões com interface por linha de comandos, daemon e para sistemas “headless”.
Deixo aqui uma imagem da interface do Wuala:

Notas finais

Cada serviço tem os seus pontos fortes, assim sendo acho que cabe ao utilizador decidir qual o melhor, consoante as suas próprias necessidades ou até usar mais que um, como é o meu caso, que uso três.
No entanto o Wuala é um serviço que claramente se distingue dos demais. Tem um leque de funcionalidades bastante alargado, está disponível nas principais plataformas para computador, assim como em duas das principais plataformas móveis, disponibilizando ainda versões orientadas para servidores. Este último ponto é particularmente importante, devido à possibilidade de permuta de espaço, que permite ao utilizador obter elevadas quantidades de armazenamento, de forma fácil e sem custos directos.
Por fim, já há muito tempo se chegou à conclusão que a “nuvem” é um compromisso. Para se obter o seu efeito prático acabamos por abdicar de coisas como privacidade e segurança, por vezes muito mais do que as pessoas imaginam. Os últimos tempos foram marcados quer pelo aumento de serviços na nuvem (sendo o iCloud um dos mais recentes), quer por várias falhas de segurança nos mesmos, como foi o caso do Dropbox. É por isso de louvar a ênfase dada pelo Wuala à segurança dos seus utilizadores.

Para os primeiros 200, a Wuala disponibilizou um código promocional exclusivo da ZWAME: “ZWAME”

Etiquetas

Artigos Relacionados

Close