AnálisesDestaque

Antec HCG 750W

Fotografias

Clique para ampliar.



Esta fonte vem embalada numa caixa relativamente grande, devido não só o facto da fonte ser maior que o normal, mas devido a quantidade e comprimento dos cabos.

Alem do tradicional preto e amarelo como grafismo, também é utilizada a cor vermelha, devido ao acabamento vermelho que a fonte possui.

Na parte frontal apresenta uma foto da fonte, a indicação da potencia (750W), bem como o selo da certificação SLI e 80 plus bronze.

As laterais da caixa tem espeficicações detalhadas, como as amperagens de cada linha e os cabos incluídos.

Comparação com a Antec VP550P testada anteriormente a mostrar a diferença do tamanho das embalagens. Ainda assim o espaço interior é à justa e voltar a guardar a fonte é uma tarefa complicada devido os cabos.



Passando para o unboxing. A fonte bem protegida por duas peças de cartão e embalada numa bolsa de pano, evitando danos de transporte e com os cabos separados em 2 grupos, cada um preso com uma cinta plástica.

No que toca ao conteúdo da caixa, alem da fonte vem um cabo AC de norma europeia, 4 parafusos pretos para montagem e documentação impressa.

A fonte é bem comprida, com 18 cm de comprimento, portanto maior que as fontes ATX padrão. Isso permitou a instalação de uma grande ventoinha de 135 mm, de modo a optimizar o airflow sem provocar muito ruído.

A fonte tem duas cures: carcaça e grelha da ventoinha em preto e com uma peça de cor vermelha. Um design muito bonito na minha opinião, ficando bem em caixas pretas com janela, especialmente com motherboards vermelhas e pretas (como as ASUS ROG e ASRock Fatal1ty).

A parte de trás é o habitual, com grelha de saída de ar em formato favo de mel, com o receptáculo AC e interruptor de corrente.

Como é norma em fontes modernas com PFC activo, não existe chave de voltagem, já que esta fonte opera desde os 100v até 240v, 50hz ou 60hz.

Vista de um dos lados. A parte vermelha é uma peça metálica única e não uma simples pintura.

Parte de trás, que não possui aberturas extras e todos os cabos saem pelo mesmo buraco, com a manga a sair de dentro da fonte também, o que dá melhor aspecto e segurança. O selo a cobrir um parafuso a indicar a perda da garantia se tentar abrir a fonte também está presente.

O lado oposto à ventoinha possui um selo com as especificações básicas da fonte.

Um pormenor da placa de circuito impresso. A ponte rectificadora possui dissipador, o que é óptimo, sendo capaz de lidar com até 15 amperes, o que é um valor impressionante, largamente superior à potência que esta fonte é marcada.
Numa rede de 230V poderia lidar até com 3450 watts, sendo um pouco menos devido a perdas de eficiência. Mesmo numa rede de 100V são 1500 watts, cerca do dobro da potência desta fonte, portanto este componente está folgado.

Claro que o limite real vai depender dos restantes componentes, sendo que em análises mais detalhadas, esta fonte foi capaz de fornecer quase 1000w e com segurança (linhas com parametros de oscilação e ruído dentro do limite de 5% e desligando quando atingia tal patamar, mostrando que as protecções funcionam). Em fontes desta categoria a potencia rotulada inferior à capacidade máxima é mais para cumprir a certificação 80plus e ao mesmo tempo oferecer uma margem de segurança. Caso esta fonte fosse rotulada como tendo 900w, não seria certificada como 80plus bronze.

Nesta foto também é visível parte do circuito de filtragem, que é completo, com 4 condensadores X, 2 condensadores Y e 2 bobinas, embora faltou o MOV/Varistor, cuja função é remover os picos que vem da rede.

Um circuito de filtragem é essencial para filtrar os picos e ruído que a rede AC pode ter, bem como impedir que a fonte “injecte” ruído na rede. Infelizmente fontes de baixo custo tem tal circuito bastante incompleto ou mesmo totalmente inexistente.

close-up de um dos condensadores japoneses, rotulados a 105ºc, o que é excelente. Toda a fonte é muito bem construida, seja externamente, como internamente

Infelizmente dado ser uma unidade para recolha, não é possível abrir a fonte e analizar o resto dos componentes. Em outras análises mostrou ter componentes de excelente qualidade e com os retificadores DC (12/5V e 3.3V) sobredimensionados.

Comparação com a Antec VP550P, que é mais leve e menos comprida.

1 – Introdução e Especificações
2 – Linhas, amperagens e cabos
3 – Fotografias
4 – Testes
5 – Conclusão

Página anterior 1 2 3 4 5Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close