AnálisesDestaque

Cloogy, o gestor energético simples

cloogy-18

Como melhorar o Cloogy

Este é o primeiro teste que fazemos a um dispositivo deste género. Não conhecemos a oferta existente nem o seu funcionamento em pormenor, mas há alguns pontos de melhoria que levariam este equipamento a ser muito mais eficaz quer do ponto de vista de informação quer da poupança.
Atendendo que o equipamento já transmite os dados para os servidores do Cloogy e permite ter essa informação disponível, o ponto fraco é o preço do conjunto que não é propriamente acessível, mas pior do que isso é o preço das fichas. Ter apenas uma ficha não serve de muito. Há seguramente um enorme custo associado a todo o desenvolvimento mas é fundamental conseguir baixar o preço das fichas inteligentes. Uma forma de resolver facilmente esta questão seria terem protocolos com fabricantes de tomadas em que na instalação de casas novas as mesmas já fossem inteligentes.
Por outro lado, encontrar parcerias com as empresas fornecedoras de energia de modo a diluir os custos e prestar um melhor serviço ao cliente. A integração destes dispositivos permite poupança em termos de leitura dos dados visto eles ficarem acessíveis no servidor.

Outra sugestão seria a existência de um dispositivo ou sensor que avaliasse o movimento e dessa forma pudesse desligar os equipamentos como, por exemplo, televisores caso ninguém estivesse na divisão.
Seguramente que haverá muito mais sugestões que se lembram mas as que apresento parecem-me simples mas que acrescentariam valor ao produto.

Conclusão

A gestão energética está na ordem do dia. Com o preço elevado da energia, a redução do consumo é a melhor forma de reduzir, por um lado a dependência energética e por outro economizar algum dinheiro que verdadeiramente está a ser desperdiçado.

Durante o tempo que efectuei este teste, a minha consciência para os consumos aumentou. Não que não tivesse já essa preocupação anteriormente (tenho um medidor de consumo à largos meses), mas a possibilidade de conhecer em tempo real o consumo total e parcial é um dado interessante e não me parece que com o tempo essa preocupação vá diminuir.

Dito isto, o ponto negativo é efectivamente o preço. A promessa da poupança até 25% do consumo é difícil de avaliar. Além de quê, se entrar na equação o valor do equipamento, a amortização do mesmo vai fazer com que demore ainda bastante tempo a haver uma poupança efetiva.

A instalação é muito simples, a leitura da informação nos diferentes interfaces disponíveis é simples e clara. É uma solução interessante e que pode ter melhorias que vão adicionar mais valor à oferta.

Página anterior 1 2 3 4
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close