AnálisesDestaque

Análise Surface Pro

Conclusão

 

Se este dispositivo tivesse um preço de 500/600€ mesmo sem teclado (que é como é vendido em Portugal), não pensava duas vezes em começar a poupar dinheiro para adquirir um destes tablets/netbooks/ultrabooks/híbrido, contudo, tomando em consideração o preço que a meu ver é algo exorbitante, mesmo com a justificação de que se trata de custos de produção devido ao Unibody tratado com VaporMG e a tecnologia de opticbonding.

A não inclusão do Microsoft Office é outra falha difícil de compreender quando se aponta o equipamento para o mercado empresarial (possivelmente tentando que os compradores subscrevam o office 365) e atendendo ao preço a que o equipamento é comercializado.

A câmara incluída podia também ser melhor e teria sido sensato a inclusão do teclado no conjunto e uma capa, ou em alternativa, um dois em um como vimos em primeiro lugar no Surface RT em que o teclado também pode ser usado como capa. A lista de acessórios também podia ser mais extensa, nomeadamente com a existência de uma dock de modo a facilitar a sua utilização no escritório.

Para o utilizador normal que procura uma alternativa para o portátil para ter mais mobilidade, ou um tablet com Windows 8 tendo em conta a performance, a funcionalidade de introdução de dados com a pen devido ao Wacom Digitizer vai ficar satisfeito com o equipamento.

O espaço reduzido do SSD faz com que a aquisição de um cartão de memória micro SDXC seja quase obrigatório. Dos 128GB anunciados apenas cerca de 85GB estão disponíveis. O restante está ocupado com o sistema operativo e aplicações incluídas.

A não existência de uma slot SIM para poder ligar-se às redes 3G/4G reduz os potenciais interessados e coloca o equipamento em desvantagem com outros tablets no mercado.

Ao adicionar o factor preço na equação na actual configuração é difícil recomendar o equipamento. Se o dinheiro não é problema e está à procura de um tablet compatível com todas as aplicações existentes até hoje do ecossistema Windows e do futuro próximo este é uma boa alternativa.

No final, ficamos com a dúvida se o objectivo da Microsoft é vender muitas unidades do Surface Pro, ou se o verdadeiro objectivo destes primeiros modelos é de agitar as águas, focar-se primeiramente nas parcerias já estabelecidas e criar infraestruturas de suporte à pré-venda e pós-venda de futuros Surface’s.

Miguel Caldas referiu na apresentação exclusiva para os meios online que a Microsoft é paciente e sabe que não serão líderes de mercado de imediato ou nos próximos meses, mas mantendo a qualidade e com persistência é esse o objectivo da Microsoft, ser um, senão O líder de mercado não só em desktops mas também em dispositivos móveis.

A Favor: Design; Sistema Operativo W8 Pro (compatibilidade); Introdução dados via pen; Qualidade Imagem (ecrã); Performance.
Contra: Preço; Duração bateria; Nenhuma das capas vem incluída no preço;

 

Agradecimento

A ZWAME agradece à Microsoft pela disponibilidade do material para teste.
Copyright © Zwame, Lda 2013. Reprodução proibida sem autorização prévia.

Página anterior 1 2 3 4
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close