AnálisesDestaque

Análise Headset CM Storm Ceres 400

bx
1. Apresentação

A Cooler Master (CM) é uma daquelas marcas que dispensa quaisquer tipo de apresentações. Com créditos firmados na industria de periféricos e componentes informáticos,  o nome Cooler Master é praticamente um sinónimo de qualidade e fiabilidade.  Não é de espantar por isso a tentativa de abranger novos mercados e tipos de periféricos.

A aposta desta vez, através da subsidiária CMStorm, é feita no algo saturado mercado de headsets para gaming.

Provavelmente consciente das dificuldades que representa tentar ocupar um lugar de destaque neste mercado povoado por tantas marcas com provas dadas no que a áudio para gaming diz respeito, a Cooler Master faz uma aposta segura com os Ceres 400:  Um headset de entrada de gama, com um preço acessível e algumas caraceristícas que, pelo menos no papel, envergonham algumas ofertas mais dispendiosas.

À primeira vista (ainda na caixa), os Ceres 400 aparentam ser bastante robustos e pesados, mas quando os tiramos da caixa rapidamente nos vem à memória o velho ditado “as aparências iludem”. A construção inteiramente de plástico faz com que os Ceres sejam extremamente leves. Arriscamo-nos mesmo a dizer: tão leves quanto a quantidade de plástico que os compõe consegue ser.

O design não é marcante mas ainda assim consegue apresentar alguns traços que permitem distinguir e diferenciar os Ceres. Entre eles os auscultadores extremamente largos e a bandolete feita de uma única peça de plástico que alonga ou encolhe para dentro dos auscultadores. Do lado esquerdo temos o microfone que, apesar de não ser destacável permite rodar para cima ficando paralelo à bandolete.

Apresentados como “ultra portáteis” é fácil perceber que os Ceres 400 estão longe de entrar nessa categoria. Apesar de, como já foi referido, serem bastante leves, os Ceres 400 são demasiado “espaçosos” (à falta de melhor expressão) para abandonarem a secretária e acompanharem o portátil numa viagem dentro da mochila. Se eventualmente quisermos usá-los na rua como uns auscultadores normais podemos estar preparados para alguns olhares mais espantados. Não é que os Ceres possuam um design berrante, mas a dimensão dos auscultadores faz com que seja  inevitável não parecermos uma espécie de astronauta que deixou a nave à porta de casa, especialmente se usarmos a versão branca dos Ceres.

 

2. Caracteristícas e Funcionalidades

Drivers: ø40mm x 7.5 mm(H)

Frequência de resposta: 20 – 20,000 Hz

Impedância: 32 Ω

Sensibilidade(@1kHz): 108 dB ± 4 dB

Input: 100mW

Ligação : Jack 3.5mm

Dimensão dos auscultadores (earcups): 90 mm

Comprimento do cabo: 2.5m

Microfone

Tipo de captação: Omnidireccional com Cancelamento de ruído

Frequência de resposta: 100 – 10,000 Hz

Rácio Sinal/Ruído: 50dB

Sensibilidade (@1kHz): -38 dB ± 3 dB

No que a funcionalidades diz respeito não há nada que destaque os Ceres 400 de outros vulgares headsets stereo. Um cabo bastante comprido e propenso a ficar enleado permite ligar os Ceres a qualquer computador de secretária mas que se torna incómodo quando queremos usar o headset num computador portátil.

Na ponta desse cabo, dois jacks de 3.5mm. Um para captação e outro para reprodução. Diferenciáveis unicamente pela subtil cor (rosa e verde) no próprio jack são dados a provocar bastantes enganos até ao momento em que decidimos nós próprios identificar os cabos  de forma mais clara.

No cabo temos também um controlador inline que nos permite regular o volume da reprodução áudio e um pequeno slider que permite fazer mute/unmute ao microfone. Curiosamente uma das funcionalidades mais interessantes e práticas (e que não encontramos destacada em lugar algum) é referente ao facto de o microfone fazer mute automaticamente quando é recolhido para cima.

ÍNDICE

1. Apresentação

2. Fotos

3. Notas adicionais e Conclusão

1 2 3Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Close