DestaqueGuias

Chocolatey: Windows Package Manager

Introdução

O sistema operativo Windows, no geral, é algo que satisfaz a maior parte das pessoas. Isso pode-se comprovar com a percentagem de quota de mercado que possui.
No entanto, não é perfeito. Uma das coisas que mais me “chateia” no Windows é que não tem um package manager próprio.

O que temos é um Windows e Microsoft update que disponibiliza o serviço de atualizar todos os componentes do Windows feitos pela Microsoft e também update de uma grande parte dos programas que a Microsoft produz, por exemplo, updates de Office.
No Windows 8 também temos uma “store” que instala e atualiza programas do ambiente “Metro”, mas não o faz para os programas de desktop.
A não existência de tal serviço é um problema, mais evidente para as pessoas que também usam Linux, onde a existência de package managers é algo que não é novidade. Além disso, depois de se usar um package manager para gerir todo o sistema operativo e suas aplicações, não se quer outra coisa.

Mas voltando ao Windows, para um utilizador que tem instalado várias dezenas de software perde-se muito tempo na sua gestão. Nem todos se atualizam a si próprios e mesmo esses, nem sempre é fiável. Os que não têm um auto-updater, vão ficando desatualizados. Mesmo a instalação de um novo programa não é simples. É preciso ir ao site do software, efetuar o download do ficheiro de instalação e por fim correr todo o processo de instalação de forma manual.

O Chocolatey vem tentar resolver e facilitar estes processos de uma forma relativamente simples e eficaz.
Chocolatey é uma aplicação por linha de comandos (com versão gráfica opcionalmente) que corre em cima de Powershell e que usa como base pacotes baseados NuGet.
O objetivo é, facilmente, instalar software de forma a que o utilizador não precise de escolher opções durante a instalação. Instalar todas as dependências que sejam precisas por parte de um software. Atualizar o software de uma forma simples, quando são lançadas novas versões e mais recentemente, a possibilidade de desinstalação de software instalava via Chocolatey.

Instalação

1

Quais são os requisitos para instalar o Chocolatey? Possuir uma máquina Windows, ligação à internet e que esteja instalado o Powershell, que no Windows 7 e 8/8.1 vêm instalados por defeito no sistema operativo.

2

Em seguida, aceder por browser ao site https://chocolatey.org/, copiar a linha de comandos indicada na página, abrir uma linha de comandos em Windows (“cmd”) e colar a linha de comandos anteriormente copiada.

3

@powershell -NoProfile -ExecutionPolicy unrestricted -Command "iex 
((new-object net.webclient).DownloadString
('https://chocolatey.org/install.ps1'))" && SET 
PATH=%PATH%;%systemdrive%\chocolatey\bin

O comando é algo extenso, mas não se assustem. O que ele faz é correr um script powershell a partir do site e indica que vai instalar na drive de sistema operativo em “\chocolatey\bin”.

4

Ele demora um pouco a executar o comando e podemos ver que são criadas várias directorias e copiados vários batch files (.bat) que vão servir para depois executarmos as várias funções do Chocolatey.

5

Nesta imagem podemos ver que ele instalou tudo para dentro da pasta “C:\chocolatey”. É importante saber, porque se um dia o quisermos desinstalar, é muito simples, basta apagar esta pasta. O software que foi instalado, não é desinstalado quando se apaga a pasta. Ele mantém-se.

Utilização

6

Se, por exemplo, quisermos instalar o Firefox, a sua última versão, basta correr o comando:

cinst firefox

7

A partir da execução do comando, não é preciso qualquer input, a não ser se tivermos o UAC ativo e aí temos que aceitar na caixa de diálogo para ele correr o pacote de instalação.

8

Durante a instalação, aparece na linha de comandos todos os passos executados para instalar o Firefox. Por exemplo, caso tivesse dependências, apareceriam a instalar na linha de comandos.

9

No fim, se tudo tiver corrido bem, aparece a mensagem que ele instalou o pacote e todas as suas dependências.

10

Podemos ver que, neste caso, da instalação do Firefox completou com sucesso e temos o seu shortcut no Desktop. Ao executá-lo não vemos qualquer diferença para uma versão instalada à mão.

Se repararem o Firefox está em Português, isto porque de uma forma automática ele deteta a linguagem do sistema operativo e instala o pacote nessa linguagem, se estiver disponível.

1 2Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close