AnálisesDestaque

Análise ao Microsoft Office 2010

A versão portuguesa do Microsoft Office 2010 ficou disponível  no dia 10 de Agosto de 2010. A Microsoft teve a amabilidade de enviar o Office Profissional 2010 para analisarmos. Não vamos ter a pretensão de fazer uma análise exaustiva. Como todos sabem existem livros completos dedicados a cada um dos programas. Iremos focar alguns dos aspectos mais interessantes sem pretender também ser uma comparação com as anteriores versões.

O Office em Português incluiu de raiz o dicionário com a versão do português pré e pós acordo ortográfico conferindo a possibilidade de o utilizador optar pela utilização única de apenas uma das versões.
O Microsoft Office percorreu um longo caminho desde a primeira versão lançada no longínquo ano de 1989. Esta última versão esteve tal como o Windows 7 durante um largo período em versão beta, disponível ao público em geral. A Beta estragou a surpresa, já que, permitiu o contacto de muitos utilizadores e mostrou uma grande estabilidade não havendo grandes novidades para a versão final.

Versões do Office 2010 e Preços

É uma prática recorrente em termos de Office a existência de várias versões com preços e número de aplicações. Do ponto de vista do consumidor seria interessante ver um preço standard. No entanto, isso será sempre mais fácil de pedir do que de existir. Os custos do desenvolvimento de software são elevados e os laboratórios de Investigação e Desenvolvimento falam mais alto no final do dia.

No escalonamento das várias versões há um reparo que faz algum sentido. Refiro-me ao Publisher que podia ser integrado na versão Office Casa e Estudante. Fazia parte na versão anterior e não se percebe muito bem a mudança. Por outro lado é bom ver o OneNote transversalmente em todas as versões. É possivelmente o programa mais negligenciada e é sem dúvida dos mais interessantes. Mas vamos passar a ver com mais algum detalhe as aplicações. A versão que temos disponível para análise é a versão profissional. Haverá obviamente diferenças dependendo se a versão que possui é diferente desta.

A Microsoft possibilita a compra online do software nas três versões mais vendidas em Portugal: Casa e Estudante, Casa e Negócios ou Profissional. Esta compra online poderá ser efectuada no site da Microsoft, através do link http://office.microsoft.com/pt-pt. Outra novidade inerente a este lançamento do Office em língua portuguesa é a possibilidade de aquisição, pela primeira vez, de um Cartão de Chave de Produto na loja de retalho, que permite aos clientes que adquiriram um novo computador com o Office 2010 pré-instalado activarem a versão que mais se adequa às suas necessidades e ao seu perfil. Infelizmente não há qualquer versão upgrade para os detentores de versões anteriores do Microsoft Office.

O Office 2010 em português está há venda com preço recomendado a partir dos 99,99€ para a versão Casa e Estudantes, na modalidade de Cartão de Chave de Produto.

Os preços das versão em caixa são:

Office Casa e Estudante 2010: que inclui, Word, Excel, Power Point e OneNote – 139,00€

Office Casa e Negócios 2010: que inclui, Word, Excel PowerPoint, Outlook, OneNote – 379,01€

Office Profissional 2010: que inclui Word, Excel, Powerpoint, Outlook, OneNote, Access e Publisher  – 699€

O que esperar?

O Microsoft Office é seguramente o programa de maior sucesso da Microsoft. O sistema operativo é sem dúvida importantíssimo mas acaba na maioria dos casos por ser pago junto com a aquisição do hardware pelo que para o utilizador muitas vezes confunde-se o sistema operativo com o próprio hardware. O Microsoft Office tem habitualmente um percurso diferente. Não vem de raíz com o computador, sendo que, o mais aproximado é uma versão de teste que passado algum tempo expira, pelo que é além do antivírus um dos primeiros programas que os utilizadores sentem necessidade de instalar.

Cada versão que passa do Office ele cresce em funcionalidades. É verdade que é difícil reinventar algo que tem evoluído constantemente. Segundo a Wikipédia a primeira versão data de 1989. São muitos anos a aprimorar um produto que nenhum concorrente conseguiu até agora destronar como o mais completo e mais utilizado. O que se pode fazer realmente para melhorar e como fazer? São sobre algumas novidades que iremos falar, partindo do pressuposto que o leitor já teve contacto com alguma versão do Microsoft Office anteriormente.

Instalação

Quem instalou um programa em Windows não terá qualquer dificuldade. Colocar DVD de instalação, serial, um ou dois cliques e está pronto a usar. Dificilmente pode ser reduzido este processo. Uma novidade é que o DVD de instalação vem com a versão 32-bits e a versão 64 bits do Office. Apesar da versão do Windows 7 instalada ser a versão Ultimate 64 bits  a versão instalada foi a 32 bits.  Não aparece nenhuma indicação sobre qual a versão que pretendemos instalar.

Caso pretendam instalar a versão 64 bits devem abrir a pasta do CD e ai vão poder ver que têm uma pasta com a versão 64 bit. Seria preferível imediatamente de instalar qualquer versão aparecer uma janela com informação sobre esta questão e o utilizador escolher a versão que pretende. Por defeito é instalada a versão de 32 bit. A Microsoft tem uma página com informação sobre a instalação da versão 64 bit.

A chave do produto está na capa interior da embalagem.

Podem ligar-se à página do Microsoft Office para obter actualizações ou ajuda.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Close