AnálisesDestaque

Análise ao rato Logitech G402 Hyperion Fury

A Logitech enquando colosso do mercado de periféricos simplesmente dispensa introdução, no entanto, é relevante mencionar que apenas recentemente foi decidido pela marca investir intensivamente no mercado gaming.

g402_12
Daí surgiram ótimos produtos como os ratos G302 e G402 e outros que se revelaram como autênticos líderes de qualidade e de vendas, como os modelos G303 e G502, respetivamente ratos de claw e palm grip, os quais estão equipados com o atualmente melhor sensor ao dispôr do consumidor (e que é restrito à marca). Ainda na área de gaming, a marca lançou também alguns teclados mecânicos e headsets, mas nenhum deles digno de menção extraordinária, e ainda mais recentemente a sua própria line-up de mousepads.

Neste artigos gastaremos algum tempo a analisar o mouse G402, sucessor do G400/G400S, que por sua vez sucedeu o intemporalmente clássico MX518.

Especificações

Fusion Engine hybrid sensor
8 programmable buttons
On-the-fly DPI Switching
32-bit ARM processor
1 millisecond report
High-speed clicking
Full-speed USB
Tracking
Resolution: 240-4000 dpi
Max. acceleration: >16G*
Max. speed: >500 ips*
USB data format: 16 bits/axis
USB report rate: 1000 Hz (1ms)
Microprocessor: 32-bit
Height: 5.4 in (136 mm)
Width: 2.8 in (72 mm)
Depth: 1.6 in (41 mm)
Weight: 144 grams, mouse plus cable
Weight: 108 grams, mouse without cable
Length Cable: 2.1 m

Uso e Desempenho

O G402 foi apresentado pela marca como um capaz sucessor do G400 (sucesso de vendas merecido), no entanto, a simplicidade que caraterizou o primeiro, não foi herdada pelo mais recente. O Hyperion Fury foi introduzido como sendo portador de uma tecnologia inovadora, no entanto, à comunidade apenas soube a uma oportunidade falhada para uma nova implementação do sensor 3366 num rato com uma shell palm grip mais simples e menos pesada. Fora isso, o sensor utilizado, o AM010, situa-se qualitativamente a par do conhecido A3090, contudo, a tentativa de inovação da marca com o sistema de giroscópio veio apenas a destabilizar o tracking do sensor, que por si só se situa a níveis muito satisfatórios. Assim sendo, uma vez que sem software instalado no PC, o rato irá ter sempre o giroscópio ativado por predefinição, é de facto necessário instalá-lo a fim de desativar esta funcionalidade.

soft402_2

Ainda de mencionar que para utilizadores que utilizam o rato em várias superfícies que não os tradicionais tapetes de pano, temos aqui uma performance mais constante face ao popular sensor 3310, que apesar de apresentar melhor tracking em pano, assume uma performance bastante decepcionante em materiais mais rígidos.

Apesar do G402 não ser nenhum Razer Naga, o mesmo também chega com uma grande quantidade de botões e como tal, nesta imagem encontra-se explicada a funcionalidade de cada um deles.

soft402

Em termos práticos, é notória a utilização de Omron switches nos botões M1 e M2, já que o clique apresenta a mesma leveza característica aos ratos da Razer e outras marcas. Ainda assim, poderão lembrar-se de que tanto o clique do MX518 como do G400 se mostram bastante pesados, algo estranho tendo em conta que também são utilizados Omron switches nesses botões, mas que simplesmente se deve à shell mais resistente desses dois ratos, característica que não transitou para o G402.

g402_19

O feedback do scroll wheel de borracha é também ele leve e agradável, apesar do seu aspeto barato. É também necessário deixar o reparo da atenção dedicada por parte da Logitech aos botões do lado esquerdo, sendo que os tais com o propósito de alteração de DPIs somente são acionados quando pressionados de cima para baixo, a fim de evitar cliques acidentais on-the-fly, ao contrário dos botões mais recolhidos que apenas registam quando pressionados de baixo para cima e não simplesmente da esquerda para a direita. Todos eles, incluindo o do sniper mode, são sólidos, não deixando transparecer qualquer tipo de folga, e pesados o suficiente para evitar cliques acidentais. Parecendo que não, durante utilização mais intensiva/agressiva nunca cheguei a alterar os DPIs on-the-fly, algo que acontecia frequentemente com o G400.

g402_1

Relativamente à shape, o legado persiste e o rato permite um palm grip seguro em todas as medidas, enchendo por completo a palma da mão, abrindo espaço para o repouso do polegar na lateral esquerda e claro, nenhum local para alocar o dedo mindinho, que senão encostado à lateral direita quase vertical.

g402_36

Ainda sobre este tópico, há mais dois pormenores a mencionar, nomeadamente o desconforto causado ao polegar pelo botão de sniper mode e as costas do rato cortadas que se fazem sentir na região da palma da mão que antecede o polegar. Assim, apesar do formato palm ter sido mantido, não encontramos a mesma suavidade das curvas do anterior rato, as quais permitiam segurar o rato sem necessidade de qualquer atenção adicional para posicionar corretamente a mão na shell (para não repousar dedos em cima de botões e assegurar conforto). Não obstante, com o final do tempo, deixamos de sentir estas duas obstruções do caminho, uma vez que passamos a ajustar o posicionamente da mão quase que instintivamente.

No que toca às pessoas que costumam suar a partir das mãos, poderão estar descansados com o Hyper Furion, uma vez que o topo é constituído por um tipo de plástico acetinado, o qual aparenta bastante qualidade. Já as laterais, também para o agrado de todos, encontram-se cobertas por um coating granulado de borracha, o qual, no lado esquerdo, se estende pelas costas do lato até à linha de plástico preto.

g402_66

Olhando para a superfície inferior do G402, vemos os skates com o formato e organização de um arquipélago de ilhas vulcânicas, o qual tem sido bastante criticado pela comunidade, especialmente quando são os formatos mais simples que costumam apresentar um menor atrito face à superfíce. Não ignorando todo o descontentamente da comunidade em relação a esta questão, ficamos agradavelmente surpreendidos quando nos apercebemos de o quão bem deslizava o rato num normal Steelseries QcK já bastante gasto. Comparativamente, podemos dizer que o G402 apresentava um glide mais suave face a um Mionix Avior 7000, mas não relativamente a um Zowie FK1.

Por último, resta referir o cabo de borracha, o qual se faz notar bastante inflexivel nas primeiras horas, mas que rapidamente passa a apresentar níveis de flexibilidade quase perfeitos ao fim de um ou dois dias. No entanto, esperemos que o Logitech G402 não apresente os problemas típicos de ratos com um cabo deste tipo, problemas os quais afetaram o G402 que utilizamos intensivamente durante ano e meio, e que de momento, com swipes de maior amplitude, o levam a desligar e ligar automaticamente, tendo que esperar cerca de 5 segundos para que o mesmo volte a funcionar. Não obstante, nesta situação somos mais do que obrigados a referir o excelente feedback que o utilizador comum tem do apoio ao cliente por parte da Logitech.

Software

Uma vez que a embalagem do G402 apenas contém o rato propriamente dito e o manual, o download do software e firmware tem que obrigatoriamente ser realizado a partir do website da marca.

Para além das páginas do software expostas já atrás, temos bastantes mais opções para a configuração do rato, nomeadamente:

Acesso a perfis guardados quer na memória integrada do rato quer localmente;

g402_4

 

Configuração de macros;

macros macros_2 macros_3 macros_4

 

E monitorização de alguns dados estatísticos.

g402_6

Conclusão

O  Logitech G402 foi apresentado com uma nomenclatura que indiciava um possível sucessor ao G402, contudo, quanto mais olhamos para o mesmo, mais clara se torna a intenção da marca em distanciar esta line-up da anterior geração de periféricos gaming. Assim sendo, temos aqui um rato palm grip que se desliga de algumas características dos sucessores, mas que por sua vez também conserva muitas outras. Assim, deixamos de ter a shell de curvas suaves, o layout minimalista de botões, clique pesado nos botões frontais de ambos os lados, formato simples de skates, contudo, na outra face da moeda, vemos a Logitech a trazer um rato com o mesmo peso que os anteriores, o mesmo cabo e scroll wheel de borracha, a mesma solidez e qualidade de construção e, um sensor diferente, mas que que é famoso pela sua qualidade e consistência.

Assim, por 55€, será difícil não recomendar o Logitech G402, equipamento que se assume como uma escolha segura para o público que procura um rato palm grip, com bom sensor e, no geral, sólido e confortável.

recomendado_zwame

A ZWAME agradece à Logitech a disponibilidade do equipamento para análise.

Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close