Análises

Análise ao headset Plantronics RIG Surround

Introdução

A Plantronics, para muitos desconhecida, é uma marca com forte história no mercado áudio, tendo já deixado marca no mercado gaming português com os headsets de segmento de entrada, Gamecom 367/377 e, mais tarde, Gamecom 380/780.

Hoje estaremos aqui para analisar uma alternativa mais exótica da marca, nomeadamente o headset Plantronics RIG.

Especificações

Altifalantes:

  • 40mm de diâmetro
  • Frequência de Resposta: 20Hz – 20KHz

Microfone:

  • Frequência de Resposta: 100Hz – 10KHz

Compatibilidade: PC / Mac / Dispositivos móveis

Comprimento do cabo: 2m

Conexão:

  • Headset: Jack 3.5mm
  • Amplificador: USB

Outras Caraterísticas:

  • Instale o driver Dolby 7.1 Surround para o PC e use o botão Dolby no amplificador para ligar ou desligar a função
  • Três perfis de equalização: “Pure” para maior clareza de voz, “Intensify” para um boost nos baixos e médios, e “Seismic” para mais baixos, sem qualquer estrondo ou distorção
  • Controlos áudio no amplificador
  • Estrutura de baixo peso e auscultadores com eixos rotativos

Embalagem e Conteúdo

IMG_9227 IMG_9230 IMG_9231 IMG_9232 IMG_9233 IMG_9234 IMG_9236 IMG_9237 IMG_9238

Em Detalhe

Sendo este um headset da linha Rig da Plantronics, será de esperar a mesma exata estrutura presente nos restantes elementos desta série.

Assim, sem surpresas identificamos a mesmíssima headband com níveis não muito bons de conforto, tal é a falta de enchimento, o qual se encontra oculto pelo fino tecido que podemos observar na imagem, distanciando-se assim em grande parte do que seria de esperar de headsets da marca como os modelos 380 e 780. De notar que este problema, ganha ainda especial relevo, dado o elevado peso de headset, o qual ronda as 250 gramas.

IMG_9248

Passando para as hastes, infelizmente, as mesmas não apresentam a mesma solidez presente em headsets no mesmo range de preços. O facto de serem plásticas e de incluirem o típico mecanismo de extensão, contribui para que as mesmas, especialmente com o passar do tempo, apresentem folgas bem percetíveis aquando o momento em que abrimos o headset para o colocar na cabeça. Ainda em nota negativa, fica a questão já mencionada de as mesmas apresentarem uma constituição plástica, o que implica que tenhamos que ter especial cuidado com movimentos bruscos ou abertura exagerada do headset, com o fim de não quebrar o material. Noutra zona da moeda, fica a clamping force exercida pela estrutura, que apesar de não apresentar níveis perfeitos, é forte o suficiente para evitar qualquer oscilação do headset, mesmo em situações de exagerado movimento do utilizador.

IMG_9244

As cups, como seria de esperar, mantêm a mesma superfície plástico no lado exterior, mas tal problema perde importância, uma vez que esta é uma zona que não sofre tanto com uso mais abusivo do headset. De notar que na zona central vemos a utilização do mesmo tecido da headband, um pormenor estético bastante invulgar.

IMG_9247

No que toca às pads, a marca optou por deixar de fora as duas normais escolhas para o material a utilizar, nomeadamente veludo e pleather. Apesar de ter uma inclinação particular por este tipo de tecido, a Plantronics decidiu não facultar escolha aos consumidores, não oferecendo sequer um par de pads substitutas de um dos principais materiais, algo que hoje em dia já é proporcionado por marcas como a HyperX. Fora essa questão, o enchimento é mais do que suficiente, assim como o diâmetro no interior, o qual permite o total alojamento das orelhas sem demasiado contacto com as cartilagens.

IMG_9240

Relativamente ao micro, o mesmo é amovível, o que permite usar os Plantronics RIG Surround somente como headphones. Fora esse aspeto, o mesmo é de borracha, maleável quanto baste, conservando um bom grau de solidez e liga-se ao headset através da ranhura no fundo da cup esquerda.

IMG_9241

 

O mixer é todo ele plástico, mas de diferentes variantes. A parte central, a qual incorpora o switch que permite alternar entre ligação ao telemóvel ou ao computador apresenta uma superfície glossy, enquanto que a restante shell do controlador dá a mostrar o normal tipo de plástico liso. Ao todos temos cinco botões e dois sliders, uma entrada para o jack de ligação com o telemóvel, outra para ligação ao headset e um cabo fixo para ligação ao computador.

A escolha de cabos flat por parte da Plantronics é um bom pormenor estético, mas é pena que o cabo de ligação do mixer ao PC nao tenha seguido o mesmo caminho, o que não coaduna com o design imposto pelos restantes.

Uso e Desempenho

Começando por um dos aspetos mais importantes de um headset, o conforto, podemos reconhecer que os Plantronics RIG nunca tiveram particular brilho nesta área. Os mesmos são pesadotes, ~250g, fator que poderia ser atenuado por uma boa headband, algo que efetivamente não acontece, dado que o enchimento da mesma é muito pobrezinho. Por outro lado, temos a sorte da clamping force se encontrar em níveis adequados, não permitindo a oscilação do headset, nem aperto excessivo, e a questão das pads apresentarem um enchimento volumoso, o suficiente para as tornar bastante confortáveis.

Não obstante, em termos práticos, este headset não é dos mais prazerosos em termos de conforto, aliás, devido aos problemas atrás apontados, torna-se bastante incomodativo a partir de 2+ horas de utilização contínuas.

Quanto ao isolamento sonoro, infelizmente, os RIG Surround deixam bastante a desejar. É suficiente para eliminar ruído normal vindo da rua ou de outro piso da casa, porém, se na mesma divisão estiver a ocorrer uma conversa ou uma televisão se encontrar ligada, não encontrarão solução para cancelar o barulho.

No que toca ao mixer/controlador, para além das desvantagens em termos de qualidade de som já atrás referidas, temos também a considerar o facto de este não ser um acessório de todo prático. A utilização do mesmo implica uma quantidade chata de cabos, algo que passado algum tempo começa a tornar-se bastante irritante, uma vez que contribui bastante para a desorganização da mesa/local de trabalho. Ainda assim, apesar de não sermos apologistas deste apêndice do equipamento, podemos ceder um thumbs up à sua construção. O feedback dos botões e do controlador de volume são bastante agradáveis, sendo que este último apresenta steps “táteis” claros e bem demarcados, tal como o slider que apresenta um deslize bem preciso e suave.

Considerações Finais

Os Plantronics RIG Surround chegam como um equipamento topo de gama da marca norte-americana, mas infelizmente, não chegam para conquistar este segmento de mercado.

Os detalhes estéticos do headset e a escolha de alguns materiais poderão puxar o nosso interesse, contudo, as componentes práticas desses mesmos pontos deixam muito a desejar. A headband falha em conforto, a estrutura peca em integridade estrutural e o padding das cups, apesar do meu agrado, discarta muitos potenciais interessados por não ser ou de pleather ou de veludo.

IMG_9251

Associada aos anteriores aspectos, temos também a qualidade sonora nada surpreendente, a qual é ainda mais penalizada com a utilização do mixer, assim como um microfone de qualidade um pouco aquém do que deveria estar presente num headset que já roça o segmento de mercado high-end.

Tendo em conta que os Plantronics RIG Surround se vendem em Portugal por preços a rondar os 80€, teremos que deixar ao comprador o ato de justificação de tal valor.

A ZWAME agradece à Plantronics a disponibilidade do equipamento para análise.

Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close