AnálisesDestaque

Fonte de alimentação Corsair CS750M

Montagem e testes

 

IMG_9153

A montagem não tem qualquer dificuldade, estamos apenas limitados pela pequena dimensão da caixa ficando os cabos sobre dimensionados para a necessidade aqui mas não podemos pedir cabos por medida.

IMG_9155

A caixa apenas suporta fontes de alimentação até 160 mm pelo que inviabilizou a utilização da RM850x. Na foto acima, com a CS750M instalada, praticamente nem se consegue ver a fonte de tão curta que é. Para os distraídos, a fonte está por trás do SSD, no canto inferior esquerdo da caixa.

Temos sempre referido as nossas limitações a testar fontes de alimentação. Para o podermos fazer teríamos que ter equipamento bastante caro como seja o SunMoon SM-268 que é o equipamento de referência utilizado pela grande maioria dos sites especializados mas que custa milhares de euros.

Apresentamos em idle e em load os valores das linhas 3,3, 5 e 12V no software da motherboard.

idle

Na imagem acima, em idle vemos que todos os valores se encontram ligeiramente acima dos valores normais, o que é habitual.

wprime+gpuz

Já em carga, com o processador em overclocking, podemos ver que a linha dos 12V fica ligeiramente abaixo desse valor mantendo-se no entanto o sistema estável. Estamos a colocar aqui o pior cenário possível já que não é expectável que em utilização normal o sistema fique assim por longos períodos. Também é preciso não esquecer que esta fonte de alimentação não está indicada para sistemas de topo, para isso temos outras propostas da marca pelo que aceitamos estes resultados.

Notas finais e conclusão

A sensação com que ficamos depois do contacto com esta fonte de alimentação, e ainda tendo fresco na memória a Corsair RM850x, é que a CS750M não tem nada de errado, apenas se nota que o seu lançamento já tem cerca de dois anos. Pela diferença de preço (CS750M, RM850x) faz mais sentido optar pela série RMx que é mais recente e superior em todos os parâmetros, mas em particular a diferença no tempo de garantia, com mais 4 anos, não deve deixar dúvidas na hora da escolha.

Há apenas uma situação que nos ocorre e que foi precisamente a que nos levou a optar por esta fonte de alimentação: o uso numa caixa que não permite colocar uma fonte tão comprida. A Corsair 380T será a nova morada desta unidade porque tem as dimensões adequadas.

Em resumo esta fonte de alimentação apresenta uma eficiência muito boa ao ser 80 Plus Gold, é semi-modular, tem apenas dois dos cabos não são modulares mas atendendo que são sempre usados não vemos qualquer ponto negativo aqui. Estamos convencidos que estará para breve a actualização desta série de fontes de alimentação que irá ter as melhorias que já vimos nas séries mais recentes, aumentando mais o seu valor.

 

A ZWAME agradece à Corsair pela disponibilidade do equipamento para análise.

Página anterior 1 2 3
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close