AnálisesDestaque

Jide Remix Mini: Android em Desktop

Hardware

IMG_9405

Tirado o Jide Remix Mini da caixa, podemos analisa-lo melhor a nível do seu hardware.
Visto de cima não encontramos qualquer botão e o botão para o ligar e entrar em suspensão encontra-se escondido à vista de todos. O “botão” está na parte de cima onde diz remix. Quando carregamos em cima da palavra, se ele estiver desligado, ele liga-se e se ele estiver ligado, ele entra em suspensão.

Visto a parte de fora, falemos um pouco do seu interior, que não tenho imagens. Por dentro o Remix Mini é composto por um processador ARM A53, quad core, 64 bit a 1.2 GHz. Tem 2 GB de memória RAM e 16 GB de storage eMMC, sendo que 4 GB estão destinados ao sistema operativo. Requer 15 W de energia, mas a Jide diz que não passa dos 10W em full load, muito mais baixo que a maior parte dos desktops x86.
Vamos ao problema nestas especificações. O processador é demasiado fraco para ser usado em desktop. O core A53 é o “little” no “big-little” da ARM, sendo que o A57 é que é o core “a sério”. E a lentidão nota-se no uso do Remix Mini. Num telemóvel este processador da Allwinner seria razoável a tender para o fraco. Num desktop ele é simplesmente demasiado lento e fraco. A questão é que num desktop usa-se muito mais multitasking em que se usam vários programas ao mesmo tempo e o processador nesses cenários “arrasta-se”.
O tamanho da memória RAM é aceitável, mesmo com vários programas abertos, tem-se sempre memória disponível. 12 GB de storage é aceitável para o mínimo e pode-se sempre aumentar esse espaço com um cartão micro-SD.

IMG_9406

Vendo a parte de trás do Remix Mini temos as diversas portas de input e output. Da esquerda para a direita temos, a entrada de cabo de energia, a entrada da porta de rede, duas portas USB, slot para um micro-SD, saída HDMI, e saída de audio.
De referir que tudo funcionou no meu caso, tirando a porta de rede ethernet que ligado ao meu switch gigabit HP 1800 não ganhou ip e quando tentei colocar um ip fixo, não tinha conectividade de rede.
O Wi-Fi não tem uma porta, mas funcionou, apesar de estar num sitio com pouca cobertura wireless, por isso não posso analisar a verdadeira performance wireless do Remix Mini.

IMG_9407

A parte de baixo do Remix Mini tem apenas uma base para apoiar o dispositivo e as certificações europeias e da FCC. Tem também o código de barras, o modelo e que é feito na China.

1

Para ver ao detalhe o que se encontra a nível de hardware corri dentro do RemiOS o CPU-Z que se encontra na Play Store.
Ele deteta o processador como sendo um ARM A53 a 1.34 GHz, mas talvez essa seja a velocidade turbo, porque ele é anunciado como sendo 1.2 GHz. Ele tem 4 cores que nem sempre estão ativos. Só quando há load que se justifique é que ele liga todos os quatro cores. A revisão é r0p4 e o GPU é também da ARM, sendo uma gráfica Mali-400 MP2, sendo que o MP2 significa que são 2 cores, pouco para os jogos mais pesados.

2

No segundo ecrã temos mais detalhes. O modelo é o rm1g, a motherboard chama-se exdroid, o hardware é sun50iw1p1. Tem 2 GB de Ram e 12 GB de storage interna eMMC “usável”.

3

Por último, a versão de Android é a 5.1, a versão da Api é a 22, a versão Java é a ART 2.1, suporta OpenGL ES 2.0, o kernel é 64 bit, o kernel é a versão 3.10 do kernel de linux e não se tem acesso root.

Página anterior 1 2 3 4 5Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close