Elephone S7 64GB

por a 4 Janeiro 2017 em Análises, Destaque

Ecrã

dsc_0626

O ecrã é bastante bom, com boas cores e brilho suficiente para permitir a sua leitura sem grande dificuldade debaixo de sol directo. O grande tamanho também ajuda a que qualquer tipo de utilização seja uma boa e confortável experiência.

dsc_0627

dsc_0629

A excelente definição permitida pela elevada resolução revela-se particularmente útil para a leitura no telemóvel, quer em fundos escuros ou claros.

dsc_0630

Uma imagem que demonstra, ao mesmo tempo, as cores e a definição do ecrã.

O seu ponto fraco acaba por ser o nível do preto, que não é dos melhores, mesmo entre os LCDs.
Mas em geral, e especialmente tendo em conta o preço deste equipamento, o ecrã é de bom nível.

screenshot_20170103-163913

A quem não gostar da calibração de origem, o telemóvel oferece variadas possibilidades de ajuste.

Câmaras

Todas as fotos que se seguem são apresentadas tal como saíram da câmara, tendo apenas sido redimensionadas para tamanho compatível com a publicação na web.

Câmara frontal

img_20170103_135551

A câmara frontal não espanta, mas cumpre bem a função de câmara de videoconferência e de selfiecam. Particularmente com boa iluminação, como no exemplo.

img_20170104_001329

Com iluminação mais fraca, já sofre um pouco. Mas para videoconferência e selfies mais corriqueiras parece-nos continuar a servir o propósito.

Câmara principal

A câmara traseira revelou-se uma desilusão maior.

img_20161224_160304

img_20161224_160329

img_20161224_160341

img_20161224_160547

A câmara produz fotos razoáveis, perfeitamente capazes como recordações de locais ou momentos, pessoais ou partilhadas nas redes sociais.
Contudo, a qualidade geral de imagem deixa algo a desejar.

img_20161224_160304z

img_20161224_160341z

img_20161224_160547z

Nestas ampliações a 100% de algumas das fotos anteriores é possível observar uma definição bastante aquém do esperado de imagens de 13MP, com artefactos e “esborratado” excessivos, talvez fruto de compressão demasiado agressiva.

img_20161224_160401

img_20161224_160351

Além disso, durante a operação, por vezes a câmara revela alguma inconsistência na exposição adoptada, como demonstrado no exemplo acima, bem como alguma indecisão na focagem. Objectos muito próximos são particularmente difíceis de ser reconhecidos, mas depois de o serem acabam por ser perfeitamente focados, pelo que esta falha não se deve a incapacidade da câmara, mas sim do algoritmo que a controla.
Também é mais lenta que o desejável, com um atraso perceptível entre o disparo e a aquisição da imagem.

Como não pode ser tudo mau, em ambientes interiores com pouca luz, a câmara acaba por ter performance razoável, dentro das limitações já enunciadas.

img_20170104_000959

Divisão iluminada apenas por um candeio de secretária. Poster na “sombra” do candeeiro.

img_20170104_001024

Mesma situação, mas com o candeeiro apontado para a parede do poster.

img_20170104_015258

Por fim, objecto iluminado apenas pelo flash do telemóvel, a uma distância de 1m, sem qualquer outra fonte luminosa na divisão.

Em conclusão, esperávamos melhor da câmara deste Elephone. Parece-nos que a maioria dos problemas derivam essencialmente de software e processamento de imagem relativamente fracos, pelo que gostaríamos de ver a Elephone a melhorar esta questão em futuros updates.
Tal como está, a câmara talvez seja o ponto mais fraco deste telemóvel.