AnálisesDestaque

Gigabyte Aorus AX370-Gaming 5

Overclock

Antes de mais, começamos por referir que esta motherboard chegou-nos com a BIOS versão F6a, enquanto que a Gigabyte ainda só disponibiliza a versão F5 no seu site. Não sabemos o porquê deste facto, mas fica o alerta, pois os nossos resultados podem não ser reproduzíveis com versões anteriores da BIOS.

Comecemos pelas memórias, o calcanhar de Aquiles desta plataforma.
No primeiro arranque utilizámos as nossas G.Skill Flare X 3200MHz e foi com agradável surpresa que vimos a motherboard a assumir as configurações do perfil XMP por defeito, sem qualquer intervenção da nossa parte. 3200MHz nas memórias no 1º arranque são um bom começo.

De seguida experimentámos as Corsair Vengeance LPX 3000MHz. Com estas memórias o sistema arrancou na frequência base de 2133MHz. Activamos manualmente o perfil XMP mas este resultou em boot directo para a BIOS com a mensagem “ROM Image is not loaded”. Pelo que pudemos apurar, este é um erro comum com esta motherboard, quando não consegue carregar o perfil XMP, resolvendo-se com um restauro das definições de origem.
Com o perfil XMP a não ser opção, partimos para a configuração manual. O sistema arrancou sem mais problemas, com as memórias nos 2933MHz, ajustando a latência CAS de 15 para 16 automaticamente e mantendo as restantes dentro do especificado. O melhor e mais rápido resultado que obtivemos até agora com estas memórias.

Para o overclock ao CPU, voltamos às G.Skill, aumentámos a voltagem para os 1,425V máximos recomendados pela AMD e subimos a frequência até ao máximo estável, que se revelou ser 3,95GHz, para o nosso Ryzen 7 1700, por coincidência, o mesmo que já tínhamos obtido anteriormente do Ryzen 5 1600.
Com o CPU nos 3,95GHz, experimentámos activar o perfil XMP. Sem qualquer solavanco, o sistema arrancou com 3,95GHz no CPU e 3200MHz CL14 nas memórias. 

Ou seja, da parte da motherbaord, não podíamos esperar melhor.

Benchmarks

A composição do sistema para este teste foi a seguinte:

CPU AMD Ryzen 7 1700 @stock
Motherboard MSI B350 Tomahawk
Gigabyte Aorus AX370-Gaming 5
RAM Corsair Dominator Platinum 2x8GB DDR4 3200MHz @2133MHz
G.Skill Flare X 2x8GB DDR4 3200MHz
 @2133MHz
Placa gráfica MSI GTX960 Gaming 2GB
Drive de sistema Toshiba OCZ RD400 512GB
Cooling Arctic Freezer 240
Fonte de alimentação Corsair CS750M
Caixa Benchtable

Apesar desta motherboard assumir perfis XMP automaticamente e de estas memórias trabalharem a 2400MHz por defeito, baixámos a velocidade para os 2133MHz de modo a que os resultados sejam justamente comparáveis com os obtidos pela MSI B350 Tomahawk, cujo teste foi feito com memória a 2133MHz e numa altura em que o suporte para memórias desta plataforma se encontrava consideravelmente mais verde.

CineBENCH R15

A performance do CPU é praticamente a mesma, em ambas as motherboards.
O teste de OpenGL dá alguma vantagem à Gigabyte.

LuxMArk 3.0

Resultados idênticos no LuxMark.

PCMark 7

Resultados muito semelhantes também no PCMark 7.

PCMark 8

Nos testes standard do PCMark 8 temos alguns desvios de performance, para cima e para baixo, em relação à B350 da MSI, mas os resultados são do mesmo nível.

Nos testes do Microsoft Office e Adobe CC os resultados já são mais idênticos.

Web Browsing

Resultados muito semelhantes nos testes de web browsing excepto no Octane 2.0, onde a Gigabyte se destaca com alguma margem.

x265

Este teste é só CPU, aparentemente, com ambas as motherboards a produzirem o mesmo resultado.

7-Zip

No 7-Zip tivemos um resultado verdadeiramente estranho, com grandes discrepâncias em ambos os testes. A Gigabyte fica bastante aquém no teste de compressão, mas depois supera a MSI na descompressão pela mesma ordem de grandeza.
Repetimos este teste múltiplas vezes e até em duas instalações diferentes do Windows, mas os resultados mantiveram-se sempre nos mesmos valores.
Este teste é bastante dependente da memória e talvez estes resultados sejam explicados pela maneira como as BIOS de cada marca gerem esse subsistema, mas não temos certezas, nesta altura.

3D Mark

No 3DMark as coisas voltaram à normalidade, com resultados muito idênticos.

Jogos

Rise of the Tomb Raider

Resultados praticamente iguais, neste jogo.

GRID Autosport

No GRID Autosport os resultados divergem um pouco, com a Gigabyte a conseguir melhor média mas consideravelmente piores mínimos.
Pode ser só coincidência, mas tal como o 7-Zip, este jogo já demonstrou ser sensível à performance da memória.

Shadow of Mordor

Podemos sempre contar com o Shadow of Mordor como a constante de todos os nossos testes.

Bioshock Infinite

Performance muito semelhante no Bioshock Infinite, com muito ligeira vantagem para a Gigabyte.

Grand Theft Auto V

E resultados muito próximos também no GTA V, com a Gigabyte a ter média ligeiramente inferior e mínimos ou pouco superiores.
Há muitos anos que as motherboards deixaram de ter grande influência na performance dos sistemas, distinguindo-se essencialmente pelos níveis de funcionalidade oferecidos. Como esperado, a Gigabyte Aorus AX370-Gaming 5 produziu resultados ao mesmo nível dos anteriormente obtidos pela MSI B350 Tomahawk na grande maioria dos testes.
Existiram, no entanto, algumas discrepâncias, com o 7-Zip a ter diferenças particularmente acentuadas, que talvez se expliquem por BIOS em diferentes fases de desenvolvimento. Esta plataforma ainda está em amadurecimento e é expectável que estas motherboards continuem a receber actualizações de BIOS no próximos tempos. Se de futuro tivermos alguma novidade relevante em relação à performance geral ou às diferenças detectadas, não deixaremos de o comunicar, aqui ou no respectivo tópico de discussão no fórum.

Página anterior 1 2 3 4 5Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close