AnálisesDestaque

Noctua NH-D15S

Temperaturas

CPU AMD Ryzen 7 1700 @stock
AMD Ryzen 7 1700 @3,8GHz
Motherboard MSI B350 Tomahawk
MSI X370 SLI Plus
RAM Corsair Dominator Platinum 2x8GB DDR4 3200MHZ @2133MHz CL15
Corsair Vengeance LPX 2x8GB DDR4 2666MHZ @2133MHz CL15
Placa gráfica MSI GTX960 Gaming 2GB
Drive de sistema Toshiba OCZ RD400 512GB
Cooling AMD Wraith Spire RGB
Arctic Freezer 33
Arctic Freezer 33 Plus
Corsair H100i V2
Corsair H115i
Noctua NH-D15
Noctua NH-L12
Noctua NH-U12S
Noctua NH-L9x65
Fonte de alimentação Corsair CS750M
Caixa Benchtable

A nossa actual metodologia de teste consiste em correr o cliente do projecto de computação [email protected] durante períodos mínimos de meia hora e anotar a temperatura de equilíbrio, num teste que alia grande intensidade de processamento e utilidade prática.
Os coolers foram testados para a frequência stock e com overclock para 3,8GHz, com 1,36V de vCore.
Para a avaliação do ruído dispomos de um medidor que apenas reporta valores acima de 30dB, pelo que a maioria dos comentários a esse respeito será sujeita à nossa impressão subjectiva. Todos os valores de dB eventualmente mencionados foram obtidos a 15 cm das ventoinhas. Recordamos que o sistema de testes se encontra numa benchtable aberta.
Todas as temperaturas do CPU foram obtidas, ou normalizadas para, a temperatura ambiente de 25ºC.


Em repouso este cooler tem comportamento exactamente igual ao NH-D15 com apenas uma ventoinha: 30ºC a 250RPM e absoluto silêncio.


Em carga tivemos um resultado um pouco estranho, com o D15S a ficar 5ºC acima do D15.
Isto pode ser, pelo menos parcialmente,  explicado pelo facto de a ventoinha do D15S não ter ultrapassado as 580RPM, enquanto a do D154 rodou a 650RPM, neste cenário. Aparentemente, até entre ventoinhas, não se encontram duas exactamente iguais.
Outro factor que poderá ter tido alguma influencia é a temperatura ambiente algo elevada que se fazia sentir à data do teste. Apesar de os resultados serem normalizados para uma temperatura ambiente de 25ºC, é natural que condições diferentes, que escapam ao nosso controlo, induzam uma ligeira variação nos resultados finais.
No que toca ao ruído, esta ventoinhas são praticamente inaudíveis, nestas velocidades.


Com a ventoinha no máximo, o resultado é bem mais próximo do irmão, e mais em linha com o que esperávamos.
No capitulo do ruído, 1500RPM fazem-se ouvir bastante bem, com o nosso medidor a registar cerca de 31dB. Não é nada de insuportável, mas quem preza o silêncio deverá utilizar o adaptador de baixo ruído fornecido. Este adaptador limita a velocidade máximas a umas relativamente silenciosas 1200RPM, com um impacto mínimo na performance.


Em overclock este cooler mostrou o seu melhor lado, tendo até batido o original na configuração de 1 ventoinha por 1ºC.
A ventoinha rodou nas 1000RPM, neste teste, tornado-se ligeiramente audível  na nossa benchtable. Acreditamos que numa caixa fechada se torne consideravelmente mais difícil de distinguir.

Com a ventoinha na máxima velocidade este D15S manteve a boa performance demonstrada anteriormente, batendo o D15 com uma ventoinha, de novo, por 1ºC.
No que toca ao ruído, mantêm-se as considerações já tecidas para a ventoinha à velocidade máxima. Mais uma vez, aconselhamos vivamente a utilização do adaptador de baixo ruído a quem preza o silêncio acima de tudo. 

Página anterior 1 2 3 4Página seguinte

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo