AnálisesDestaque

Gigabyte GA-AB350N-Gaming WiFi

Overclock

Do lado do CPU, foi sem dificuldade que o nosso Ryzen 7 1700 atingiu os 3.95GHz com 1,4V de que sabemos ser capaz.

Sistemas mini-ITx estão, normalmente, sujeitos a maiores constrangimentos térmicos em relação a um sistema mais convencional, e os utilizadores devem ter cuidados acrescidos, na hora de puxar pelo CPU. Mas é sempre bom saber que a possibilidade existe e funciona bem.

Do lado das memórias, os resultados foram particularmente interessantes.  Este foi o nosso primeiro contacto com uma BIOS já dotada da mais recente AGESA 1.0.0.6, que a AMD diz ter melhorado substancialmente a compatibilidade com memórias, além de introduzir multiplicadores que possibilitam frequências além do anterior limite de 3200MHz.


E, a comprovar o que a AMD reivindica, conseguimos os 3200MHz nas nossas Corsair Dominator Platinum 3200MHz, via XMP, sem qualquer problema ou solavanco. De notar que este kit ainda não tinha passado dos 2666MHz em Ryzen, em nenhum dos nossos testes.
Destacamos ainda o facto de ser um kit de módulos dual-rank, que à partida causam maiores dificuldades ao controlador de memória dos CPUs Ryzen.
Mas este kit não se ficou por aqui.


Chegou mesmo aos 3333MHz.  Passarmos de um cenário em que a frequência nominal era inatingível para um onde até se consegue ultrapassá-la é verdadeiramente notável. A plataforma AM4 parece estar, finalmente, a entrar na maturidade.

Passando às nossas G.Skill Flare X, depois da experiência com as Corsair foi sem surpresa que vimos este kit especificamente desenvolvido para Ryzen dar os 3200MHz nominais via XMP sem qualquer problema.


Os 3333MHz  com a mesma latência de CL14 também não puseram dificuldades.

Mas o melhor veio a seguir.


Com um ligeiro aumento da voltagem das memórias para 1,38V e o relaxamento dos timings, o sistema aceitou trabalhar com as memórias a 3466MHz.
Depois dos conhecidos problemas iniciais, é verdadeiramente refrescante ver um Ryzen a trabalhar com velocidades de memória desta ordem.

Benchmarks

A composição dos sistemas para este teste foi a seguinte:

CPU AMD Ryzen 7 1700 @stock
Motherboard MSI B350 Tomahawk
Gigabyte Aorus AX370-Gaming 5
MSI X370 SLI Plus
Gigabyte AB350N-Gaming WiFi
RAM Corsair Dominator Platinum 2x8GB DDR4 3200MHz @2133MHz
G.Skill Flare X 2x8GB DDR4 3200MHz
 @2133MHz
Placa gráfica MSI GTX960 Gaming 2GB
Drive de sistema Toshiba OCZ RD400 512GB
Cooling Arctic Freezer 240
Noctua NH-L9x65
Fonte de alimentação Corsair CS750M
Caixa Benchtable

Todos os sistemas foram testados com o CPU à frequência stock e as memórias a 2133MHz.

CineBENCH R15

LuxMark 3.0

PCMark 7

PCMark 8

 

Web Browsing

x265

7-Zip

 

3D Mark

 

Jogos

Rise of the Tomb Raider

GRID Autosport

Shadow of Mordor

Bioshock Infinite

Grand Theft Auto V

O desempenho desta pequena motherboard está perfeitamente em linha com os restante modelos testados, de dimensões mais convencionais, mostrando mais uma vez que as motherboards não se medem aos palmos.
Quem pretender um sistema de dimensões reduzidas mas não queira abdicar de performance, pode apostar nesta AB350N com a confiança de que tirará pleno partido até dos monstros de computação que são os mais recentes processadores de 8 núcleos da AMD.

Página anterior 1 2 3 4 5Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close