AnálisesDestaque

G.Skill Trident Z RGB 4x8GB DDR4 3600MHz

Software

De modo a controlar a iluminação destes módulos a G.Skill disponibiliza na sua página o Trident Z RGB Control, que testámos nas plataformas Intel Z170 e X299 e AMD X370 e B350.
A G.Skill também anuncia total integração com o software de controlo RGB ASUS Aura e, teoricamente, nada impede que outras marcas integrem suporte nas suas próprias soluções, mas infelizmente, nem a RGB Fusion da Gigabyte ou Mystic Light da MSI reconheceram o nosso kit, mas é possível que futuras versões o venham a fazer.
Para compensar, o software próprio da G.Skill funcionou sem grande problema em todas as plataformas testadas. No caso das motherboards da AMD, nem sempre o efeito pretendido é reconhecido à primeira, mas após alguma insistência na aplicação das definições, tudo acaba por funcionar como pretendido.

O software em si é bastante simples e fácil de utilizar.

Consiste apenas numa janela com todos os efeitos disponíveis.

Cada efeito tem as suas próprias configurações e possibilidades de personalização, dependendo da sua natureza.

Quando é possível definir cores personalizadas, a palete é praticamente infinita. E o branco é o mais branco que já vimos ser produzido por LEDs RGB, sofrendo muito pouco do habitual tingido azulado característico deste tipo de iluminação.

Mas a característica verdadeiramente diferenciadora destes módulos são as 5 zonas de iluminação separadas e individualmente configuráveis, levando as possibilidades de personalização a outro nível.

Configuração e Overclock

Intel X299

Em plataformas Intel estas memórias trabalham por defeito a 2133MHz, bastando activar o perfil XMP para que assumam os 3600MHz CL16 nominais. O perfil XMP funcionou na perfeição tanto com um i9 7900X em motherbaord X299 como com um mero i5 6400 em motherboard Z170.

Daí para cima tentámos aumentar a frequência passo a passo até ao máximo que os 1,35V permitiram.

Acabámos com 3800MHz em quad-channel, o que nos parece um resultado muito razoável. Daqui para cima, nem com um pouco mais de voltagem as memórias quiseram trabalhar. Os 4GHz terão de ficar para outra ocasião.

AMD X370

No nosso sistema Ryzen, infelizmente não foi possível colocar as memórias à frequência nominal. O perfil XMP não funcionou correctamente, com o sistema a reverter para os 2133MHz após algumas tentativas de arranque.

Passando à configuração manual, os 3200MHz foram atingidos com facilidade, mas acima disso não houve truque que nos valesse para arrancar o sistema. Acabou por ser esta a configuração final usada nos testes.

Ocupando todas as 4 slots de memória com o total de 32GB a frequência máxima possível de obter deste kit nesta plataforma baixou mais um degrau, para os 3066MHz.

 

Página anterior 1 2 3 4 5 6Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close