AnálisesDestaque

Gigabyte Z370 Aorus Ultra Gaming (Intel Coffee Lake 6-core inside)

Conclusão

Começando pelo processador, o i5 8600K é a prova de que a concorrência faz maravilhas pelos consumidores. Após anos parada nos CPUs de 4 núcleos, nesta faixa de mercado, e a oferecer aumentos de performance incrementais entre gerações, a Intel oferece agora, de uma assentada um aumento de poder de processamento superior a 50% em cada modelo, mantendo os preços sensivelmente nos mesmos níveis. O resultado são CPUs extremamente equilibrados, com excelente performance numa multitude de situações e que redefinem totalmente a curva performance-preço.
Quem estiver no mercado por um novo CPU não pode pedir melhor conjuntura do que a que se vive neste momento, já que saltos de performance deste nível não acontecem todos os anos e entre estes novos CPUs da Intel e a actual oferta da AMD (que muito provavelmente verá os seus preços revistos nos próximos dias) encontrará de certeza um CPU perfeitamente adequado às suas necessidades, com a garantia de uma das melhores relações preço/performance dos últimos anos.

Quanto ao verdadeiro objecto desta análise, a Gigabyte AORUS Z370 Ultra Gaming é uma motherboard de aspecto agradável e construção robusta, fazendo amplo uso de reforços metálicos nas slots de memória, M.2 e PCIe dedicadas e GPUs.
Nos nossos testes revelou uma excelente estabilidade, especialmente tendo em conta que se trata de um produto recém-lançado, tendo possibilitado o overclock com relativa facilidade tanto do processador como das memórias, estando perfeitamente à altura da performance do processador utilizado.
A isto alia muito bons níveis de funcionalidade, cobrindo as necessidades da esmagadora maioria dos utilizadores,  seja com conectividade que engloba portas USB 3.1 Gen2 e USB-C, (incluindo uma porta USB-C interna, algo que ainda só tínhamos visto na topo de gama X299 AORUS Gaming 9), possibilidades de armazenamento que incluem duas slots M.2 com suporte a RAID de drives NVMe, suporte a SLI, áudio integrado de muito bom nível, cortesia do codec Realtek ALC1220 e controladora de rede da Intel, a referência do mercado.

Os fãs da luz e da cor encontram também uma iluminação RGB integrada bastante completa e com a possibilidade de ser expandida por até duas fitas LED convencionais e dois painéis LED digitais com suporte a efeitos complexos. Os não tão fãs desta funcionalidade podem simplesmente desligá-la e desfrutar de uma motherboard de aspecto bastante sóbrio.

Infelizmente o preço desta motherboard no nosso mercado ainda não é conhecido, nesta altura. A julgar pela, muito semelhante, antecessora, apontamos a um valor a rondar os 150€ que, a confirmarem-se, nos parecem perfeitamente justificados por toda a funcionalidade e extras que esta motherboard oferece. Sem dúvida uma opção a ter muito em conta por todos os que procuram uma motherboard completa para o seu novo Intel Core i de 8ª geração. Recomendada.

Actualização (09/10): a AORUS Ultra Gaming surgiu, entretanto, no nosso mercado, com o preço inicial de 194€ . Este valor é um pouco mais elevado do que antecipámos, seguindo uma tendência de mercado de preços algo inflacionados, nesta plataforma. Acreditamos que tal se deve essencialmente a dois factores: estamos ainda perante preços de lançamento, com a inevitável taxa “novidade”, e a ausência de chipsets de gama inferior, que fazem das motherboards Z370 a única alternativa para quem quer um CPU Intel Core i de 8ª geração.
É provável que o extenso suporte a iluminação RGB contribua para o encarecimento desta motherboard mas, ainda assim, normalmente esperaríamos um circuito de alimentação um pouco mais robusto ou, talvez, WiFi integrado, para justificar um preço na ordem dos 200€. Não deixa, contudo, de ser uma motherboard equilibrada e completa, com um excelente nível de funcionalidade e dotada de controladores topo de gama. Considerando que a concorrência pratica preços do mesmo nível para motherboards de características semelhantes, mantemos o nosso recomendado à AORUS Ultra Gaming sem qualquer reserva, acreditando que o mercado estabilizará e a generalidade dos preços baixará um pouco nos próximos tempos.
Quem dispensar o RGB, encontra já hoje alternativas um pouco mais em conta no mercado, com níveis semelhantes de funcionalidade, até dentro da própria gama da Gigabyte.

 

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close