AnálisesDestaque

Corsair TM30

Resultados

Para o teste usamos o nosso Ryzen 1700, a frequência stock e com overclock para 3,8GHz com 1,36V de vcore. Testamos com o seu cooler de origem, o Wraith Spire, e também com o substancialmente mais capaz Noctua NH-D15S.
Como termo de comparação usamos a Noctua NT-H1 e a Arctic MX-4, duas pastas de créditos firmados e amplamente disponíveis no mercado.
O teste consistiu simplesmente em correr renderizações da demo “Gooseberry” no Blender (com duração de cerca de 1 hora, neste CPU), e registar a temperatura mais elevada atingida.

Com o Wraith Spire a TM30 começa por tomar a dianteira em idle e à frequência stock. Com overclock acabou por perder 2ºC para a Arctic MX-4.

Passando para o Noctua NH-D15S os resultados foram ainda mais iguais. A Arctic MX-4 de novo venceu no cenário mais exigente do overclock, mas por apenas um grau, desta vez.

A conclusão a tirar parece-nos simples: mais grau, menos grau, todas estas pastas acabam por se equivaler, no que a performance diz respeito.

Conclusão

A Corsair TM30 revelou-se uma pasta de fácil aplicação e com performance ao nível de algumas das pastas tidas como confiáveis mais comuns.
No que toca à escolha de uma pasta térmica, normalmente recomendamos que se compre a mais barata de entre o lote de pastas de confiança, cuja qualidade é reconhecida pela comunidade.
A bisnaga de 3g que nos chegou encontra-se actualmente no mercado por valores a rondar os 7€, o que a coloca a um nível semelhante à concorrência mais directa.
Por tudo isto parece-nos que pode ser adicionada a esse lote das pastas de confiança, levando o nosso recomendado.

A ZWAME agradece à Corsair a disponibilização da amostra para análise.

Página anterior 1 2 3
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close