Artigos

Google Chrome OS

O Google Chrome Operating System (Google Chrome OS) foi introduzido pela Google no dia 7 de Julho de 2009(1). O objectivo da empresa era criar um sistema operativo open source tendo por base Linux, muito leve que tivesse como alvo os netbooks. É facil de percer aqui duas coisas: em primeiro lugar a utilização no nome da palavra Chrome é um sinal que de alguma forma este sistema operativo teria como base o browser da Google com o mesmo nome. Em segundo lugar, que este não era um ataque dirigido a todo o tipo de computadores mas sim a portáteis pouco poderosos, baratos e desse modo muito fáceis de adquirir e apesar de não estar implícito, aproveitar os milhões de netbooks já vendidos na altura do anúncio e os que se continuaram a vender proporcionando um sistema operativo que pudesse dar uma nova vida a estes dispositivos.

Os passos dados com o Google Chrome mostram que a Google acredita que tudo pode ser feito e acedido no browser. Basta pensarmos na quantidade de espaço que a Google disponibiliza para cada conta Gmail ou no acesso às ferramentas Google Docs em que é possível fazer o upload de vário tipo de ficheiros que se mantêm sempre acessíveis a partir da Internet. Fazer o upload de um vídeo acabado de filmar e torná-lo acessível para todos pode ser feito no Youtube. Alojar imagens, temos o Picasa. Quando paramos para pensar percebemos rapidamente que o que a Google ao longo destes anos construiu foi as ferramentas necessárias para podermos aceder, consultar, criar, arquivar ligados à net dentro da sua estrutura. Ninguém tem tantos meios disponíveis online como a Google. Poderá não ter a melhor funcionalidade aqui e ali, a melhor experiência de utilização entre os serviços mas tem mais recursos do que ninguém. A resposta para isto é apenas uma: modelo de negócio. O modelo de negócio do Google é publicidade e como tal quanto mais utilizadores tiver mais pode ganhar.

(Con)vivência entre Android e Google Chrome OS

A pergunta é muito simples. Se a Google já tem um Sistema Operativo que se chama Android porquê não continuar a apostar no Android em vez de dividir?  O CEO da Google Eric Schmidt (2) definiu claramente os espaços. Dispositivos móveis sem teclado utilizarão Android, enquanto que dispositivos com teclado serão os alvos do Google Chrome OS. Isto faz sentido mas declarações mais recentes do Vice presidente da Google Sundar Pichai disse que esta barreira não será assim tão clara. A Google TV que actualmente usa Android poderá passar para o Google Chrome OS bem como tablets (3).

Áreas cinzentas

A parte mais interessante é ver uma serie de implicações e como as coisas mudaram em pouco mais de um ano. Desde que a Google começou a falar do Google Chrome OS que os tablets com o iPad foram reinventados. Há já alguns no mercado além do iPad e o seu número irá crescer ao longo dos próximos meses. Apesar de neste momento ser uma luta entre iOS e Android é expectável que em breve tenha a Microsoft a concorrer e não se deve esquecer o WebOS lançado pela Palm e que agora pertence à HP. Estes são dispositivos que têm ganho mercado e que além do browser dispõem de aplicações para aumentar a capacidade do dispositivo. Que truque terá a Google para mudar isto a favor do Google Chrome OS? O MacBook Air mostra algumas coisas interessantes mas não podemos esquecer que os pontos positivos é o sistema operativo completo o que não acontece no caso do Google Chrome OS. Como tal qualquer comparação apenas pode ser feita em termos de rapidez, peso e autonomia.

Um aspecto que facilmente se compreende corre a favor da Google tem a haver com o que atrás foi dito sobre os produtos da Apple. As aplicações dos concorrentes Microsoft e Apple não correm no Google Chrome OS.  A Microsoft tem o Office 365 – http://office365.microsoft.com que poderá ser usado mas é de esperar numa integração com os produtos Google nomeadamente para guardar documentos e afins que poderá ser difícil de superar. Mas isto já é especulação.

O último aspecto e também de valor para o Google Chrome OS é que é gratuito para as empresas de hardware, para os programadores e que poderá ser interessante para o mercado empresarial que já usa Google Apps. Isto pode levar-nos a uma questão que falamos de relance no Zwamecast #78 que é o de Desktop as a Service (DaaS).

Chega em 2011

Os rumores (4) dão como certo haver uma versão beta ainda em 2010 mas é de esperar que chegue em 2011 e ai poderemos ver o que nos reserva este Sistema Operativo e de que forma é que a Google vai gerir o binómio Android / Google Chrome OS.

Outros links úteis:

Chromium OS

Wikipedia

Vídeos:

What is Google Chrome OS?

Chromium OS Security

Chromium OS & Open Source

Chromium OS Fast Boot

(1), (2), (3), (4)

Etiquetas

Artigos Relacionados

Close