AnálisesDestaque

Media Center Beelink GS-King X

Hardware

Especificações Técnicas

CPUAmlogic S922X-H hexa-core big.LITTLE
4x Arm Cortex A73 cores @ 2.2 GHz
2x Arm Cortex A53 cores @ 1.8 GHz
GPUArm Mali-G52MP4 @ 846MHz
Processo de Fabrico12nm
Memória4GB LPDDR4 RAM
Armazenamento64GB eMMC flash
Slot MicroSD
2x 3.5″ Baías SATA HDD som suporte até 32 TB (Discos não incluídos)
Video OutputHDMI 2.1 até 4K @ 60 Hz com suporte HDCP 2.2
Suporte VideoMotor AVE-10
4K UHD H.265/VP9/AVS2 video decoding até 60 fps
Dolby Vision
Advanced HDR10
HDR10+
HLG
PRIME HDR
Hardware Audio2x ESS9018 DACs audio
4x Ricoh RT6862 amplificadores áudio
Audio Output3.5mm headphone jack
RCA jacks e 6.35mm output jacks
Áudio Digital via HDMI
Áudio Analógico Stereo via 3.5mm AV jack
Saída Óptica S/PDIF
Suporte AudioDTS Listen
Dolby Audio
Conectividade WiredGigabit Ethernet
Conectividade WirelessDual-band 802.11 b/g/n/ac 2×2 MIMO WiFi 5
BluetoothBluetooth 4.1
Conectividade USB3x USB 3.0
1x USB 2.0 OTG (Type-A Blue)
MiscPower button
LEDs com olhos de Caveira que mudam de cor consoante o Status. Verde com o Media Center desligado e Azul com o Media Center Ligado
Fonte de EnergiaJack 19V DC / 3A (57W)
Dimensões16.5 x 11.8 x 10.6 Cm
Peso1.073 Kg

Começando pela folha de especificações, este é um produto com um processador ARM, feito propositadamente para o mercado multimédia. É um SoC bastante recente, lançado em Dezembro de 2019.

Em relação ao SoC, processadores e gráfica, serão explicados à parte.

Em relação ao resto das especificações, não faltam opções para o utilizador ter bastante flexibilidade no uso deste aparelho.

A RAM, sendo LPDDR4, permite grande bandwidth com pouco consumo.
Os 64 GB de armazenamento eMMC, permitem perfeitamente o uso de Android e ainda o armazenamento de alguns dados por parte do utilizador.
O slot MicroSD, permite que sejam utilizados outros sistemas operativos, sem ser Android.
As duas baías, permitem ter discos rígidos até 32 TB, que será espaço mais que suficiente para 99% das pessoas.

A Beelink deu muita importância ao áudio, com hardware especifico para essas funções. Aliás, este computador é constituído por 3 PCBs e um deles é só para o áudio. Tem 2 DACs e 4 amplificadores da RICOH.
Além disso, há um detalhe importante. O SoC usado não é a versão base. É a versão “H”, que tem como diferença para a versão base, o suporte de Dolby Audio e DTS Listen.

O Suporte de Gigabit e Wi-Fi 5 Dual Band são soluções quase topo de gama no mercado doméstico. Bluetooth não é a versão mais recente, mas a versão 4.1, que é aceitável.

O transformador é algo grande e dadas a minhas medições de consumo, duvido que alguma vez sejam precisos os 57W que disponibiliza. Penso que um transformador mais pequeno seria suficiente.

Por último, a opção mais “estranha” para um dispositivo destes. A parte frontal tem o desenho de uma caveira, em que os olhos são constituídos por LEDs, que mudam de cor, consoante este aparelho esteja ligado ou desligado. Verde quando está desligado e azul quando está ligado.
Para um aparelho deste mercado, com hardware bastante bom e com um preço relativamente elevado para o comum, é uma opção muito estranha. Não penso que seja do agrado da maior parte dos consumidores.

Processador

Começando pela folha de especificações, este é um produto com um processador ARM, feito propositadamente para o mercado multimédia. É um SoC bastante recente, lançado em Dezembro de 2019.

Dentro do SoC, são utilizados 2 processadores diferentes, num sistema “big.LITTLE”. Os processadores “big” são 4 ARM A73, que não é um processador muito recente, lançado em 2016. No entanto, são processadores bastante capazes para a função deste dispositivo e como são 4 e terem a função de trabalhar em funções mais pesadas, não penso que o utilizador final irá ter problemas de performance.
O outro processador “LITTLE” são 2 ARM A53, que ainda é mais antigo, lançado em 2012. No entanto, a função deste processador é apenas tomar conta de trabalhos mais leves, permitindo um menor consumo pelo SoC.

Este SoC suporta vários tipos de memória. DDR3, DDR3L, DDR4, LPDDR3 e LPDDR4.
A Beelink usa a melhor opção, a meu ver. LPDDR4, que permite ter uma bandwidth bastante elevada, com um consumo bastante baixo.

Temos uma LAN Gigabit com ligação própria, o que permite ter uma boa performance.
No entanto, o Wireless deve estar ligado ao SoC via USB, o que não é ideal a nível de latências. Mesmo assim, este Beelink vem com Wireless AC (Wi-Fi 5) dual band, o que é uma opção quase topo de gama.

A nível de USB, tem suporte para 4 portas USB 3.0 e 1 porta USB 2.0. O Beelink expõe 3 das portas USB 3.0 (Possivelmente a quarta será para o Wireless) e 1 porta USB 2.0. Não é muito, podia ser melhor, mas é aceitável.

De resto, saliento apenas o suporte para HDMI 2.1, Real Time Clock e eMMC, que no Beelink é usado para armazenamento do Android 9.0.

A Gráfica, nestas funções, muitas vezes é mais importante que os processadores, devido à aceleração por hardware dos vídeos.
A Gráfica é bastante recente, uma ARM Mali-G52, que para o efeito, parece-me ser uma escolha bastante aceitável.

Sem entrar em grandes pormenores técnicos, este GPU é um modelo média gama para o mercado mobile, mas como é bastante recente, é bastante capaz para a tarefa e suporta as principais APIs, mais recentes, como OpenGL ES 3.2, OpenVG 1.1 e OpenCL 2.0 Full Profile.

Também permite resoluções altas, uma versão HDMI muito recente e HDR, que são capacidades muito importantes para este mercado.

A nível de jogos, será bastante capaz na maior parte dos jogos mobile. No entanto, jogar jogos mobile sem touch e num ecrã grande, muitas vezes não será ideal.

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close