Artigos

Sistemas operativos desktop (1ª Parte)

O inicio….

O objectivo deste artigo não é dar respostas. É colocar perguntas.

O objectivo não é dar conclusões. É tentar abrir a mente das pessoas e coloca-las a pensar.

Este artigo é 100% de opinião de uma pessoa que para vocês é desconhecida e por isso tem a validade que tem.

O que posso dizer é que sou uma pessoa muito curiosa sobre sistemas operativos e que acompanho de perto há bastantes anos os sistemas operativos para desktops e servidores.

No entanto, como dizia o “outro”, “opiniões há muitas” e por podem dar o valor que quiserem ao artigo.

Algumas perguntas gerais

Antes do Ubuntu, da “bonecada”, das opiniões, etc, algumas perguntas:

1. Como é que um sistema operativo como o Windows, que tem enormes falhas e que já teve versões que deviam ter ido parar directamente ao “Recycle Bin”, domina o mercado desktop?

2. Como é que a Apple passa de um sistema operativo que não tinha ponta por onde se pegasse (OS 9), pega em Mach e Bsd (apesar de ser um membro muito discutível no mundo open source), faz um facelift no desktop, apesar das incongruências gráficas e de usabilidade entre as releases e com confusões de apis (Cocoa ou Carbon?). Uma empresa que na minha opinião tem um controlo de qualidade péssimo e que trata os parceiros como lixo.

No entanto é vista como a “salvadora” e “inovadora” no mundo por quase todos.

3. Como é que Linux, com tantas vantagens técnicas, em que domina em alguns mercados e há produtos open source que são do melhor que há no mercado, não consegue, ao fim de tantos anos, com tantas distribuições, ter uma percentagem significativa no mercado desktop.

Estou farto de ler “Para o ano é o ano do Linux em Desktop”. Como se diz em inglês “bullshit!!!”.

4. Porque é que o Linux é tão “empurrado” e “defendido” na área de desktops? É algo que às vezes não percebo bem.

Percebo a questão de existirem pessoas que queiram algo open source ou/e grátis, mas não vejo o mesmo esforço de colocar, por exemplo, Bsd no mercado Desktop.

Linux é um Kernel, talvez do mais versátil que existe. Está em telemóveis, em super computadores, etc e domina ou tem uma grande quota de mercado em muitas áreas. Será que é mesmo preciso que Linux vença no mercado Desktop?

5. O que falta ao Linux? Uma mega-empresa como o Google lançar um sistema operativo baseado em Linux (Chrome OS), mas completamente camuflado, para as pessoas nem saberem que estão a correr Linux?

1 2 3Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Close