Notícias

Adobe e principais browsers melhoram a gestão dados em plugins

A Adobe anunciou no seu blog esta Quarta-feira que em conjunto com a Microsoft, Mozilla, Google e Apple chegaram a um consenso na definição de uma API que vai permitir que o browser consiga limpar os dados guardados localmente por plugins, tal como o Flash Player.

Flash Cookies, ou mais correctamente Local Storage (ou Local Shared Objects, LSO), é uma das características do Flash Player, útil para guardar estado de aplicações que façam uso do plugin — como por exemplo manter as opções do leitor de vídeo no YouTube.
Apesar da sua utilidade, este armazenamento local tem sido alvo de críticas por também ser usado por algumas empresas para identificar utilizadores individualmente entre vários sites, podendo tornar-se um potencial problema de privacidade.

Apesar dos browsers, tal como o Firefox, Chrome ou Internet Explorer, terem a capacidade de poder eliminar as cookies guardadas neles, o armazenamento local do Flash (e outros plugins) estava-lhes inacessível.
Com esta nova API, que pode ser implementada pelos próprios browsers, bem como por outros plugins, vai ser possível ao browser poder eliminar os dados presentes no armazenamento local dos plugins, tal como estes LSO.
Anteriormente a limpeza deste repositório de informação no Flash Player era feito pelo utilizador, recorrendo ao painel de gestão do Flash.

É esperado que comecem a aparecer implementações desta API funcional com o Flash Player no Google Chrome Dev, a versão de desenvolvimento do Google Chrome, e possivelmente o lançamento na versão estável algumas semanas após o lançamento desta melhoria na Dev Channel.

A Adobe avança ainda com a intenção de melhorar a acessibilidade ao gestor de definições do Flash Player no futuro, integrando este painel no sistema operativo em Windows, Mac e Linux. Estas melhorias são esperadas ainda para a primeira metade de 2011.

Etiquetas

Artigos Relacionados

Close
Close