ArtigosDestaque

IPMI e IKVM

IKVM na prática

O IKVM, na implementação da Supermicro, é uma consola java que nos mostra o monitor, como se estivéssemos num monitor real.

Como podem ver pela imagem, tenho um Linux instalado na máquina, sem ambiente gráfico, onde posso passar comandos e ver o output, como se estivesse fisicamente na máquina.

Posso, por exemplo, aceder à bios, efectuar as alterações que pretender e gravar. Posso fazer também um update à BIOS, remotamente.

A consola dá a possibilidade de termos um teclado virtual, em diferentes línguas.
De esclarecer que não é necessário usar este teclado virtual para escrever no ecrã. É mais útil para teclados em outras línguas, e/ou colocar caracteres que o nosso teclado não tenha.

Temos aqui o ecrã que nos permite ligar na máquina, remotamente, um dispositivo USB ou uma drive de diskettes, seja ela física ou que esteja numa imagem.

Na tab seguinte, podemos montar remotamente um DVD ou uma imagem ISO, como se a máquina tivesse esse dispositivo.

Na opção “Record”, podemos gravar para vídeo o que estamos a ver no ecrã.
Esta opção é muito útil para mostrar o que está a acontecer a uma pessoa que não tenha acesso directo ao sistema.

Nas “Macros” podemos seleccionar uma combinação de teclas, como o famoso Ctrl+Alt+Del.
Esta opção é mais para poupar tempo quando temos algum programa em que seja necessário repetir muitas vezes a mesma combinação de teclas.

Neste ponto, entramos nas opções.

Aqui podemos configurar para desligar a consola ao fim de um certo período de inactividade, em que escala queremos ver o ecrã e a qualidade da imagem.
Estas duas últimas estão relacionadas com a resolução da máquina onde nos estamos a ligar e a velocidade da ligação entre a máquina cliente e a máquina de destino.

Temos aqui novamente as opções do rato, que podemos mudar se estamos a ligar-nos a partir de um Windows ou Linux.
Temos a opção de escolher um layout do teclado e o tempo de timeout quando se repete uma tecla.

Por fim, nas opções, podemos escolher que linguagem pretendemos ter na consola.

Como podem estar várias pessoas ao mesmo tempo ligadas à consola da máquina, temos a opção de ver quem se encontra ligado.

 

Conclusão

Este artigo não tem propriamente uma conclusão. Serve mais para dar a conhecer uma tecnologia que é mais usada em servidores, mas que poderia ser útil a muitas outras pessoas.

Esta tecnologia é parecida com o AMT ou VPro da Intel, que está integrado no chipset e que faz as mesmas coisas.
Na verdade, a tecnologia da Intel até tem mais opções, como capturar o tráfego de rede ou integrar com um sistema central de anti vírus.

O grande problema é que o IPMI ou o VPro não têm grande visibilidade no consumidor final e é algo que pode ser muito útil no dia a dia.

Espero que tenham gostado e alguma dúvida, coloquem nos comentários.

Página anterior 1 2 3
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close