Análises

Análise ao rato Logitech G502

Introdução

A Logitech enquanto colosso do mercado de periféricos simplesmente dispensa introdução, no entanto, é relevante mencionar que apenas recentemente foi decidido pela marca investir intensivamente no mercado gaming.

transferir (1)

Daí surgiram ótimos produtos como os ratos G302 e G402 e outros que se revelaram como autênticos líderes de qualidade e de vendas, como os modelos G303 e G502, respetivamente ratos de claw e palm grip, os quais estão equipados com o atualmente melhor sensor ao dispôr do consumidor (e que é restrito à marca). Ainda na área de gaming, a marca lançou também alguns teclados mecânicos e headsets, mas nenhum deles digno de menção extraordinária, e ainda mais recentemente a sua própria line-up de mousepads.

Especificações

Tracking

  • Resolution: 200 – 12,000 dpi
  • Max. acceleration: >40G
  • Max. speed: >300 ips
  • Responsiveness
  • USB data format: 16 bits/axis
  • USB report rate: 1000 Hz (1ms)
  • Microprocessor: 32-bit

Durability

  • Buttons (Left / Right): 20 million clicks
  • Feet: 250 km

Physical specifications

  • Height: 132 mm
  • Width: 75 mm
  • Depth: 40mm
  • Weight: 168 grams (mouse plus cable)
  • Weight: 121 grams (mouse only)

Em Detalhe

Quando olhamos para o G502 pela primeira vez, facilmente nos inclinamos a achar que o mesmo foi abusado em termos de design, perdendo o seu conforto para o rato de anterior geração, o G500/G500S. Tal conclusão está errada, uma vez que apesar do rato perder a exímia suavidade de linhas, mantém o seu conforto e dimensões que o tornam numa clara escolha para utilizadores com preferência por palm grip. Neste campo, decrementos em termos de conforto poderão ser apontados unicamente à lateral esquerda, uma vez que para muitos utilizadores, o botão de sniper mode não acarreta qualquer utilidade e, ao mesmo tempo, causa um bocado de grip constrangedor ao polegar, assim como os restantes dois botões, que se encontram bastantes descaídos para a área de repouso deste mesmo dedo. Na outra face do prisma, podemos elogiar a aplicação de borracha texturada em ambas as laterais (o que ajuda bastante a agarrar o rato com segurança em qualquer situação), a lateral direita não demasiadamente cavada em direção ao rato e, por último, a asa esquerda, que ajuda bastante ao conforto do polegar, apesar dos pormenores anteriormente referidos.

logitech_g502_l

No que toca aos materiais, a Logitech foi bem sucedida, uma vez que como outras marcas, também ela começa a usar inteligentemente diferentes materiais em diferentes partes da superfície do rato. Plástico ligeiramente baço na face superior, borracha nas laterais e plástico glossy em todas as restantes partes que nunca chegam a ser tocadas pela mão. De mencionar também que a scroll wheel é metálica com vales de steps bem demarcados, todos os botões acessórios têm o seu id marcado em relevo (ex: G7 ) e são plásticos a fugir para o glossy (má escolha, uma vez que estão sempre marcados com dedadas) e o cabo é sleevado num só tom (preto).

logitech_g502_u

Sendo este um rato high-end, solidez é um aspeto que não pode faltar e, felizmente, todos os botões do rato chegaram livres de folga. Apertando a shell, não somos capazes de sentir qualquer cedência e quando abanada, somente a scroll wheel faz o normal barulho.

Em termos de feedback de botões, o G502 é um rato que se situa a milhas de alguns ratos a que tivemos acesso. A viagem do botão que bloqueia a scroll wheel é tudo menos linear, assim como o clique tátil pouco claro. Os botões da lateral esquerda têm feedback ligeiramente diferente entre si, um sendo mais pesado do que o outro e apresentando um som mais agudo aquando o clique. Já os botões G7 e G8, ambos ao lado do M1, devido ao seu formato, não são muito fiáveis, uma vez que são bastante pequenos para a zona onde se encontram, ocorrendo facilmente casos de “fat finger click”. No outro lado da onda, temos o botão de sniper mode que parece apresentar o mesmo peso que os botões que lhe estãos mais próximos, bem como o mesmo som e, a scroll wheel, que quando “bloqueada”, no modo normal, tem um dos feedbacks mais agradáveis que já pude experimentar, bem longe do que é apresentado por qualquer outra marca. O modo infinito é igualmente agradável.

logitech_g502_f

Relativamente ao peso do G502, este é um rato bastante forte face à norma para ratos gaming. Com o valor normal de peso para palm grip a flutuar entre os 90 e 100g, 121 gramas distancia-se mais do que o desejável.

skates

Por último, resta mencionar que a Logitech decidiu optar pelo formato de um arquipélago de ilhas vulcânicas para os seus skates, algo necessário dado o formato da base do rato, mas longe da solução para um deslize ideal.

Uso e Desempenho

Numa utilização normal de escritório/navegação, o rato é bastante confortável, o palm grip é real e permite assentar totalmente a mão na superfície do rato. Ao longo de vastas horas de utilização, conseguimos manter o mesmo gosto pela utilização deste rato, o que de certo modo ajuda bastante à materialização do valor despendido neste equipamento. A precisão é mais do que suficiente para qualquer fim e a amplitude de valores de DPIs (200-12000) agrada até à pessoa com setup de 4 monitores.

Quando em jogo, aí sim começamos a notar alguns dos problemas deste rato, nomeadamente o seu peso e feedback não muito agradável dos botões. Ao fim de uma sessão de 3 horas de CS:GO, que como sabemos (ou não), requer muito fast swiping (especialmente para jogadores com baixa sensibilidade), cheguei a ficar fatigado, dado o seu peso, tanto que uma quantidade palpável da comunidade aponta esta como sendo uma das principais falhas do rato. Fora essa questão, temos ainda o deslize não muito suave, causado pelo formato pouco usual dos skates e os cliques acidentais nos botões G7 e G8, perto do M1, que se tornam bastante recorrentes em alturas que tenho que puxar por reações mais rápidas.

Ainda na onda gaming, mas agora para retratar os aspetos positivos, temos que conceder especial crédito ao sensor, o PMW3366DM-VWOU, normalmente mencionado por 3366, o sensor com maior qualidade do mercado. O mesmo ainda continua restrito a ratos da Logitech pelo que não o poderão encontrar em ratos de qualquer outra marca. O mesmo apresenta um valor quase nulo de aceleração (irrisório, não percetível) e um tracking super consistente. Para colocar a qualidade em perspetiva, este situa-se um par de degraus acima do A3090, sensor que não permite o destaque de quaisquer erros pela massiva maioria de utilizadores, tanto que é mais fácil encontrar inconsistências de tracking causadas por software, como é o caso de drivers manhosos instalados no PC.

Também em jogo foi fácil notar que o rato permite a sua fácil utilização em claw grip, especialmente quando a asa esquerda permite um grip muito mais seguro no rato. Fingertip já se torna demasiadamente inconveniente dado o peso do rato.

Os cliques do M1 e M2 são rápidos, consistentes e dado o formato diferente dos dois botões, côncavo e convexo, tornam a utilização bem mais agradável e interessante.

Considerações Finais

O Logitech G502 saiu para o mercado com um preço vastamente superior face aos seus sucessores, cerca de 30-40€, o que francamente nos deixa a nós e aos compradores com um pé atrás.

O mesmo pode ser justificado dado o seu conforto, qualidade de construção e respetiva solidez, posse do melhor sensor do mercado e elegantes acabamentos, no entanto, há ratos com sensor ligeiramente inferior (variação não percetível pela massiva maioria dos utilizadores), especialmente 3310 e A3090, que se apresentam com um preço bem mais apelativo e com melhor nota nos restantes parâmetros, sobretudo no que toca a peso e feedback de botões.

No entanto, há que notar que ainda não há muita concorrência para este rato no setor de ratos palm grip, especialmente na área gaming. A Mionix consegue um melhor “bang for the buck” com o Naos 8000, assim como o Zowie EC1-A, mas poucas mais opções surgem com igual destaque, o que acaba por jogar para o lado da Logitech.

Caso o G502 estivesse na área dos 60€, aí sim não haveria problemas da nossa parte em o apontar como clara opção para o leque de escolhas de um potencial comprador de um rato palm grip, mas com um preço tão puxado, temos obrigatoriamente que deixar os 80€ a ser justificados pelas preferências do comprador e não pela nossa avaliação global.

A ZWAME agradece à Logitech a disponibilidade do equipamento para análise.

Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close