Artigos

Como estarão a decorrer as vendas do iPad?

Na passada Sexta-Feira, a Apple, como é tradição aderiu à Black Friday para reduzir os preços de alguns dos seus produtos. Na maioria dos casos as descidas não espantaram e foram similares às ofertas da empresa no ano anterior, em particular no que toca a computadores.

Onde houve diferença significativa foi no iPad, em que todos os modelos foram oferecidos com um desconto de 35 libras aqui no Reino Unido. No caso do iPad mais barato, este desconto traduz-se em cerca de 8% sobre o preço normal de venda.

Confesso que estou (em parte) espantado pelo iPad ter sido incluído na lista de descontos da Black Friday de 2010. A surpresa é apenas parcial por ter sido visível nos resultados do trimestre passado que as vendas de iPads não estavam tão fortes como o previsto por analistas, sendo certo, que tais expectativas eram no mínimo bastante generosas. Mas mesmo dando de barato esse dado, a verdade é que dificilmente a Apple sentiria a necessidade de baixar o preço do iPad por um dia se as vendas estivessem a decorrer ao ritmo esperado. Aliás, acrescente-se o facto de o iPad não estar incluído nos habituais descontos de estudante (tal como os iPods ou iPhone) da Apple Store.

Não quero dizer que as vendas são más, mas parece-me que não estão a ser tão fortes como no passado, pese embora as notícias que dão conta de que o iPad é um dos presentes mais desejados pela pequenada. A meu ver haverá duas razões para explicar um eventual decréscimo nas vendas e para a Apple ter incluído o iPad nos descontos da Black Friday.

Em primeiro lugar, o novo MacBook Air de 11″ é uma alternativa para quem estiver a pensar comprar um iPad. É mais caro mas faz muito mais do que um iPad. Quem estiver no mercado para um iPad pode olhar para o lado na Apple Store e pensar duas vezes no que vai levar para casa.

Em segundo lugar, estamos todos à espera que o iPad siga o ritual habitual do iPhone com uma actualização anual. Tendo sido a versão original lançada em Janeiro de 2010, as pessoas podem estar já a adiar a compra para depois do Natal quando esperam que apareça a nova versão. Uma baixa de preços, ainda que momentânea, é um sinal de que o ciclo de um produto está a chegar ao fim e é preciso movimentar o stock existente. A ser verdade esta teoria, a Apple está a ser vítima da sua própria tradição. Ninguém quer parecer um idiota por comprar um iPad em Novembro/Dezembro quando um novo está aí ao virar da esquina. Pior, ainda que alguém caia na esparrela este ano, o mais provável é para o ano toda a gente estar avisada. Aliás, basta consultar as vendas de iPhones nos 3 meses antes de Junho, quando é sempre lançado um novo modelo.

Atrevo-me a dizer que se a Apple lançar um novo iPad já em Janeiro, tal me fará lembrar a intel nos anos 90, quando todos os anos baixava os preços dos processadores no mês de Janeiro logo a seguir ao período gordo do Natal para irritação dos seus clientes. A ver vamos.

Etiquetas

Artigos Relacionados

Close