DestaqueGuias

VMware WSX: html5 e virtualização

Introdução

No passado mês de Março, a VMware disponibilizou, para efeitos de teste, uma nova versão do VMware Workstation. O VMware Workstation foi o primeiro produto que a VMware teve, no início da sua excitante vida e é um dos melhores produtos que existe no mercado.

O VMware Workstaion apareceu primeiro para Linux e continua a ser uma plataforma fundamental para este produto.
Ao longo dos anos, ele evoluiu muito, ao ponto de neste momento, na sua versão 8, ter componentes de servidor, para facilitar a partilha e colaboração de máquinas virtuais. É neste contexto de evolução e partilha, que surge esta primeira beta do futuro Workstation, pois foi criado um novo componente, de seu nome provisório, WSX.

Este novo componente vem adicionar um mais fácil acesso às máquinas virtuais, através de qualquer browser com suporte para diversas tecnologias html5, onde não é preciso qualquer plugin para se poder aceder à máquina virtual.

É importante ter dado a informação que o VMware Workstation apareceu primeiro em Linux, porque esta nova funcionalidade, neste momento, só funciona com a versão de Linux. Isto acontece provavelmente por depender bastante de Python, uma linguagem bastante usada em Linux.

Por fim, de salientar que este é um produto que se encontra em beta, que não funciona em browsers mais antigos e que não tem todas as funcionalidades de um acesso à máquina como se fosse na consola.
Na verdade, nem o nome WSX é definitivo e poderá mudar.

 

Instalação do VMware Workstation Technology Preview 2012

Para se usar o WSX é necessário instalar o VMware Workstation Technology Preview 2012 que é a versão beta do próximo VMware Workstation.
É necessário ser instalado em Linux, visto que no momento só funcionar nesta plataforma e ter instalado Python, no mínimo a versão 2.6.
De referir, para quem tem uma versão 32 bit de Linux, que o processador precisa de suportar as instruções 64 bit, mesmo que o sistema operativo e a versão do VMware seja de 32 bit.

A primeira coisa a fazer é efectuar o download do software, que se encontra neste link.

Depois de efectuado o download e como “root“, é preciso executar o comando de instalação “./VMware-Workstation-Full-e.x.p-646643.x86_64“, neste caso por ser a versão 64 bit.

Irá aparecer um GUI com o instalador e a primeira coisa a fazer é aceitar a licença.

Em seguida, é necessário escolher a localização onde fica a base de dados do WSX. Por default fica em “/var/lib/vmware/wsx“.

O WSX é um serviço que. no fundo, é um servidor web e por isso fica à escuta numa porta no computador onde é instalado. É preciso escolher uma porta, que por default é a “8888“.
Este valor também é importante para quem quiser aceder a este serviço por outra máquina e que na máquina de origem tenha uma firewall, pois é preciso abrir a porta TCP deste valor na firewall.

Depois ele dá a opção se queremos que ele verifique se há novos updates para o produto, cada vez que é iniciada a aplicação.

Outra opção que nos dão à escolha é se queremos enviar anonimamente, estatísticas e dados do nosso sistema, para serem analisados pela VMware com o intuito de melhorar o programa.

A opção seguinte é bastante importante pois é-nos dado a escolher que utilizador se liga inicialmente aos componentes de servidor do produto.
Se o programa for arrancado com outro utilizador, as funcionalidades de servidor não irão arrancar.
Basicamente, este é o utilizador que terá permissões de administrador sobre o programa.

A próxima opção é a localização das máquinas virtuais que serão partilhadas. Por default, ficam em “/var/lib/vmware/Shares VMs“.
De referir, para quem não conhece o produto, que esta é a localização onde ficam as máquinas partilhadas com outros utilizadores fora da máquina onde está instalada a máquina virtual. As máquinas que não são partilhadas, não ficam neste local e ficam localizadas por default no perfil do utilizador.

Tem que se escolher em que porta fica o serviço do componente de partilha do VMware Workstation.
De referir que esta porta não está relacionada com o WSX. Esta porta serve para outros utilizadores com o VMware Workstation se ligarem com a consola e poderem interagir com as máquinas virtuais que temos partilhadas.

Finalmente o produto está pronto para ser instalado.

Durante a instalação, vemos o progresso da instalação dos componentes que constituem o VMware Workstation.

Se tudo correr bem, temos o feedback de como o VMware Workstation instalou com sucesso.

 

Configuração inicial do VMware Workstation Technology Preview 2012

Com o utilizador que ficou como administrador do programa, devemos arrancar com o VMware Workstation.
Teremos este interface, que do lado esquerdo temos duas categorias principais. As máquinas que têm acesso apenas local e as máquinas que vão ser partilhadas.
De referir que para se usar o WSX, é preciso que a máquina esteja partilhada.

Em seguida, é preciso aceder ao help e colocar a chave do programa.
A chave encontra-se na página de download e funciona, sem custos, até dia 15 de Outubro de 2012.

O serviço do WSX não é iniciado, por default. Podemos iniciar com o comando “/etc/init.d/vmware-wsx-server start“, ou outro comando para o sistema de serviços da vossa distribuíção.

Se quisermos que ele inicie automaticamente, é preciso colocar o serviço a arrancar no boot.

1 2 3Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Close
Close