AnálisesDestaque

Antec HCG 750W

Testes

Configuração

Configuração da maquina de testes. De modo a ter mais carga na fonte, a voltagem do CPU foi aumentada para cerca de 1.4V (default é ~1.2V) (A board não suporta overclock do CPU)

  • CPU: Intel Core i7 2600k
  • Motherboard: ASUS P8H67-M evo
  • Memórias: 2x 4096 MB Gskill sniper
  • Grafica: Gigabyte GTX 460 OC 1 GB
  • Discos:Kingston SSD 64 GB + Samsung F1 320gb
  • Sistema Operativo: Windows 7 profissional x64
  • Caixa: Antec P280
  • Outros: Com as 3 fans da caixa extras ligadas no mínimo, alem da noctua do cooler

Metodologia

Como foi dito na introdução, não temos equipamento que permita verificar certos parâmetros, como eficiencia em vários pontos de carga (tipicamente 20,40,60,80 e 100%), oscilação e ruído, capacidade dos rails, existencia e funcionamento de certas protecções e se a fonte é capaz de fornecer mais potência que a declarada (o que também testa a a presenta e funcionamento de protecção de sobrecarga, porque espera-se que a fonte desligue e não fique a trabalhar até estoirar algum componente).

O que vamos verificar é as voltagens principais (3.3V,5V e 12V1/3/4) com um multimetro simples em algumas situações, bem como temperatura do ar a sair da fonte:
E mesmo assim o teste com multimetro não é um teste ideal, porque não é capaz de verificar oscilações, que são na ordem de microsegundos e o multimetro não reage tão rápido, fora que só dá para ler uma voltagem de cada vez em vez de ler todos em simultaneo, alem da própria calibração do multimetro.

Só mesmo com um testador de carga profissional é possível isto.

Vamos retirar as voltagens em 2 situações:
* Com a configuração acima em idle
* Com a configuração acima em carga com o LinX (linpack) a por carga no CPU e o furmark 1.9.2 a por carga na gráfica.

Nestas duas ultimas condições vamos verificar a temperatura, bem como ruído da ventoinha (neste caso apenas dizer se é ruidosa ou não, pela falta de equipamento e condições)

Voltagem

Entre idle e carga, só se verificou diferenças nas linhas de 12 Volts, o que acaba por ser normal, porque é a linha de 12V que o cpu e gráfica vai buscar mais energia.

O 12V3 e V4 chegou ter uma queda maior que o 12V1, o que é natural, porque que é nestes rails que a gráfica vai buscar energia.

Dado o uso de uma extensão no cabo EPS12V, não foi possível ler o rail 12V2.

Já as linhas de 3.3 e 5 Volts ficaram praticamente inalteradas, visto que estes rails tem pouco impacto no consumo global.

Em termos de oscilações, tendo em consideração dos limites da capacidade do multimetro, em nenhuma das linhas oscilou mais que 0,01V e os valores mostrados encontram-se dentro da margem ideal, que é de 3%, sendo que a especificação ATX permite que oscile até 5%.

Claro que como foi dito acima, a oscilação e ruído reais pode ser maior ou menor, mas felizmente em outra análises mais detalhada desta fonte, portou-se muito bem neste quesito.

Temperatura

Neste teste foi usado um termometro que tem 2 sensores, um no próprio aparelho e um fio com o sensor na ponta.
É um termometro simples, longe da precisão que um termometro profissional com sondas do tipo K possa oferecer, mas os preços também são outros.

O sensor foi colocado junto da grelha de saída. Idealmente tinha que ser dentro da fonte, mas tal não é possível, por ser muito grande para passar pela grelha.

Naturalmente a temperatura do ar a sair aumentou em carga, mas nada de especial. A temperatura ambiente também subiu, visto que foi preciso ter o sistema em carga bastante tempo para a temperatura da saída estabilizar.

Ruído

Em termos de ruído da ventoinha, é difícil avaliar, dado o ruído do funcionamento das ventoinhas do CPU e gráfica, mas entre idle e load não se verificou aumento de ruído, até porque a fonte não teve uma carga considerável.

1 – Introdução e Especificações
2 – Linhas, amperagens e cabos
3 – Fotografias
4 – Testes
5 – Conclusão

Página anterior 1 2 3 4 5Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close