ArtigosDestaque

Boinc/Folding Beast

Hardware

Este foi o hardware escolhido, dentro de um certo orçamento, para este projecto.

A caixa escolhida foi uma Silverstone Raven RV02, pelo forma como está pensado o cooling da caixa. Foi uma escolha a pensar que o computador ia estar a 100%, 24 horas por dia.

O processador é um AMD Phenom X6 1090T Black Edition. Apesar de ter grandes possibilidades para overclocking, no [email protected] ele só está completamente estável à velocidade que vem por defeito. 3.2 Ghz. De referir que dos 6 cores, só uso 5, pois os clientes da gráfica também usam algum processamento e reservei-lhes um dos cores.

A motherboard inicialmente era uma ASRock 890GX Deluxe4. No entanto esta motherboard não reconhece a gráfica que fica no último slot. Troquei a 890GX por uma ASRock 890FX Deluxe4, que já não tem esse problema e reconhece bem as três gráficas.

O cooler é um Noctua NH-D14. Tem duas ventoinhas de 140 mm e a única coisa que tenho a dizer é que é um verdadeiro monstro.

As memórias não têm grande importância nestes projectos, tanto em quantidade, como em velocidade. Seja como for, é um Kit 2X2 GB de DDR3 1600 OCZ AMD Edition.

As três gráficas são Palit GeForce GTX570, simplesmente porque as 580 são demasiado caras e não compensa pela diferença. Palit porque foram as 570 mais baratas que arranjei no mercado. Estas três gráficas vão ser o principal motor nos projectos de computação distribuída.
A escolha de nVidia em vez de AMD não está relacionado com nenhuma preferência minha, até porque as AMD têm mais poder em cálculos single precision. A questão é que no [email protected] o cliente nVidia é muito melhor e mais desenvolvido que o AMD. O cliente em nVidia usa CUDA e em AMD, OpenCL.


A fonte tem que ser bastante potente para isto tudo e por isso escolhi uma Silverstone Strider de 1000 Watts, que é completamente modular e tem 6 cabos PCI-Express de alimentação, que era também o que me interessava.

Uma placa de rede gigabit, PCI-Express X1 TP-Link TG-3468, que fica no primeiro slot da motherboard, pois preciso de duas placas de rede. Uma de gestão e outra com saída para a internet.
Apesar de usar um chip da Realtek, que não gosto propriamente, ela tem uma grande vantagem. É muito pequena e muito curta, para não bater no cooler do chipset.

O disco não importa nada para este projecto e por isso usei um disco que tinha encostado. É um Seagate SATA2 de 80 GB com 8 MB de Cache a 7200 rotações. Serve perfeitamente para o efeito.

A caixa podia nem ter Dvd-RW, pois só serve para instalar o sistema operativo, mas como tinha um, coloquei-o na caixa. Não sei as especificações dele, apenas que funciona bem e que é igual ao que está na foto.

Esta já é uma foto com o computador montado, onde podem ver o cooler da Noctua e parte das gráficas. Houve um bom trabalho a arranjar os cabos.

Aqui podem ver as gráficas. A gráfica 1 tem mais espaço para respirar, enquanto a 2 e a 3, ficam juntas. No primeiro slot, está a placa de rede PCI-Express X1.

Vista da parte de cima do computador, que num computador com disposição normal, seria a parte de trás, onde podem ver a saída das gráficas e a porta RJ45 da placa gigabit, além dos componentes integrados na motherboard, com mais uma placa de rede, USB, etc.

Apenas uma vista frontal da caixa.

Por fim dizer que o processador ficou a 3.2 Ghz e as gráficas, com overclocking a 1.6 Ghz de Shaders, que é o mais importante neste tipo de computação. Não mexi na velocidade das memórias de sistema (1.6 Ghz DDR3) e das placas gráficas (3.8 Ghz GDDR5).

Página anterior 1 2 3 4 5Página seguinte

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo