AnálisesDestaque

Análise ao novo OCZ Vector 180

A OCZ desvenda hoje o Vector 180 que tinha mostrado por ocasião da CES deste ano e, após o lançamento do OCZ ARC 100 para entrada de gama e do RevoDrive 350 para o mercado entusiasta, este lançamento pretende ficar a meio caminho entre os dois SSDs que tivemos oportunidade de testar.

A OCZ continua a beneficiar dos ensinamentos que conseguiu como marca que mais terá feito no desenvolvimento inicial dos SSDs e no início da sua massificação até ter, como é bem conhecido, entrado em processo de insolvência e a acabar por ser adquirida pela Toshiba.
Os testes que fizemos aos dois SSDs já referidos ajudaram-nos a aprender um pouco mais e a esperar algumas novidades do Vector 180 que não defraudou, não tanto pela performance porque, sem adiantar os resultados dos benchmarks, basta ver que se trata de um SSD com interface SATA para conseguirmos antecipar que há um limite que acaba precisamente no que esse interface permite mas esperamos que a OCZ adicione elementos diferenciadores do ARC 100. Mas comecemos por ver as especificações anunciadas.

Especificações

Capacidade Útil 120GB, 240GB, 480GB, 960GB
NAND Toshiba A19nm Multi-Level Cell (MLC)
Controladora OCZ Barefoot 3 M00
Interface Serial ATA (SATA) 6Gb/s (SATA III)
Leitura Sequencial 550 MB/s
Escrita Sequencial 530 MB/s
Leitura Random IOPS 100,000
Escrita Random IOPS 95,000
Tempo de vida Escrita de 50GB/dia durante 5 anos
Encriptação AES-256
Consumo Idle: 0,85W Ativo: 3,7W
Garantia / Suporte Garantia 5 anos ShieldPlus, Suporte técnico gratuito, Firmware updates
MTBF 2,3 milhões de horas
Dimensões 99.7 x 69.75 x 7 mm. Formato 2,5”
Peso 115g
Software incluído Acronis True Image HD (compatível com Windows XP, Vista, 7 e 8).
Acessórios incluídos Adaptador para discos 3,5”

A OCZ continua a utilizar uma controladora proprietária. Se bem se recordam há alguns anos a OCZ adquiriu a Indilinx e esta controladora é uma evolução, não havendo muita informação disponível.
Olhando para o alinhamento de SSDs da OCZ podemos ver que utiliza a controladora OCZ Barefoot 3 M10 no OCZ ARC 100 e no Vertex 460A, e a Barefoot 3 M00 no Radeon R7 e no Vector 180. Sem podermos confirmar a diferença deve estar no clock que é desconhecido em ambos os casos. Uma das vantagens destas controladoras e particular quando se compara com a SandForce é um desempenho melhor em leitura e escrita sequencial de dados não compressíveis.

A memória NAND é Toshiba A19 MLC: desde os primeiros SSDs com memória MLC que a evolução continua e o grande receio do desgaste da memória para o tempo útil dos SSDs não é problema. A OCZ aponta para que não haja qualquer problema de tempo de vida para o Vector 180 até 50GB/dia durante 5 anos. Como em particular o Tech Report mostrou, todos os SSDs superaram as especificações das marcas.

Em relação ao ARC 100 temos ainda que o Vector 180 traz um adaptador para as baias 3,5″, para quem pretende utilizar o disco num desktop, e uma licença do excelente Acronis True Image HD que permite clonar a informação do disco antigo para o SSD. A garantia também passa de 3 para 5 anos com a vantagem oferecida pelo ShieldPlus em que o envio é feito sem qualquer custo e diretamente para a marca, apenas necessitando de fornecer o número de série do SSD. Isto mostra bem a confiança da OCZ actual nos seus produtos.

Power Failure Management Plus (PFM+)

O OCZ Vector 180 utiliza, pela primeira vez na linha de SSDs não empresariais da marca, uma técnica a que chamou Power Failure Management Plus que permite em caso de falha de energia que não haja perda de dados e que o SSD continue funcional. Para termo de comparação o Intel 730 tem também esta funcionalidade mas os bem conhecidos Samsung 850 Pro e SanDisk Extreme Pro, por exemplo, não têm. É muito positivo ver estas funcionalidades começarem a transitar do mercado empresarial para o mercado consumidor.

1 2 3 4 5 6Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close