AnálisesArtigos

Análise ASRock H55M PRO

Nesta primeira parte, vamos testar a motherboard com o Intel Core i5 661 e o Intel Core i3 530 em defaut. Vamos comparar com o i5 661 testado na Gigabyte P55, embora com gráfica dedicada, daí que alguns testes que envolvem GPU não vai entrar.

Hardware utilizado

CPU-Z

Aqui temos o CPU-Z quer do core i3, quer do core i5 nesta motherboard, com as frequências utilizadas nos testes e timmings das memórias.

TESTES

Neste benchmark de teste do software de rendering “cinema 4D”, O i5 661 bate o i3 530 por uma larga margem. Em P55 teve a mesma performance.

Estes testes já incidem na gráfica, onde o i5 661 bate novamente o i3 530, tambem devido a frequencia do GPU adicional. Já em P55, a HD 5750 limpa o chão ao GPU integrado.

Edição mais recente do benchmark do Cinema 4D, desta vez em 64 bits, e com resultados semelhantes ao cinebench 2003.

No benchmark interno deste software de compressão, novamente o i3 a ser mais lento, mas curiosamente em P55, o i5 obteve maior performance, talvez devido a perda de alguma largura de banda para o GPU.

Tal com o winrar, o 7-zip também é um software de compressão, com um benchmark mais completo. Ao contrario do winrar, em 1 thread, o i5 661 obteve a mesma performance em ambos os chipsets.

No que toca a descompressão, resultados semelhantes ao winrar.

No wprime, que calcula dos quadrado dos primeiros 32 milhões de inteiros, novamente o i5 661 com mesma performance nos dois sistemas e o i3 a ficar bem atrás.

O crystalmark corre uma série de benchmarks de CPU, memória, disco e OpenGL (no caso a testar a performance da gráfica). Destacar as memórias, onde o i3 fez menos que o i5, devido à menor velocidade do link QPI e o i5 661 na board Gigabyte H55 ser mais rápido.

Estes testes incidem sobre a gráfica. O uso de uma gráfica dedicada teve um peso enorme no OGL e D2D, mas curiosamente em GDI a performance foi pior. Este teste costuma obter resultados estranhos.

Neste benchmark, a largura de banda de memórias influenciou novamente a performance, com o i5 661 a ser um pouco penalizado na board H55 com GPU activo.

Teste de encoding de vídeo 720p com o coded x.264,empate técnico em H55 e P55 do i5 661.

Teste de encriptação do Sandra 2010, onde temos o i5 661 a pulverizar o core i3 530, que tem as instruções AES-NI desactivadas. Enfim é pena que a Intel corte features interessantes em gamas baixas. A menor frequencia e a ausência do turbo mode já é o suficiente para diferenciar i3 de i5.

Nesta suite de benchmarks de conceituados programas de design gráfico e 3D, em modo 64 bits e a 1280×1024, o uso de uma gráfica dedicada é obrigatório. Mesmo assim o i5 661 porta-se melhor, também devido aos 900 mhz do GPU.

JOGOS

A começar pelo Crysis Warhead, a 1440×900 (resolução mais mainstream dos dias de hoje), com o preset “Entry/Low”, em DX 9.0 e DX 10.0.

Em DirectX 9.0 até que o core i5 661 ficou próximo do limiar que é considerado “jogável”. Talvez se este GPU tivese 16 shaders a uns 1000 mhz já corria este jogo a uma média de 30 a 35 fps. Já o i3 530 ficou bem mais lento.

Já em directx 10,a performance foi muito mais baixa.

Passando para o far cry 2, com as seguintes configurações:

Se ignorar o drop com o core i3 530, a performance foi curiosamente muito semelhante. A média é demasiado baixa para jogar e em directx 10 é um desastre, pelo que nem vale a pena por ca os gráficos (média de 6-7 fps!)

PcMark e 3Dmark Vantage

As duas suítes de testes da futurmark

Nestes 2 perfils, o i5 661 em H55 foi mais rápido que em P55. Já em comunicações as instruções AES-NI foram importantissimas, daí o core i5 662 pulverizar o i3 530.

No perfil “gamming”, o i5 661 em P55 foi melhor, mas em music foi o contrário! Mais um teste com resultados bizzaros.

Em TV/Movies, o i5 661 em P55 volta a perder, mas praticamente igualou em Memories a performance em H55.

No 3Dmark vantage no preset “Entry”, quer a performane GPU e CPU do i5 661 foi superior ao i3 530.

Everest Cache e Memory Benchmark

Tabela-Core i5 661 @ Gigabyte P55

Tabela-Core i5 661 @ ASRock  H55

Tabela-Core i3 [email protected] H55

Resumo dos dados acima em gráfico:

Em memória a gráfica integrada fez o i5 661 perder 200 a 300 MB/s face ao CPU em P55 com gráfica dedicada. Do resto o i3 530 é mais lento nas memórias devido a menor velocidade do bus QPI (2933 vs 3200). Nas caches, foi naturalmente devido a menor frequencia do core e “uncore” (2133 vs 2400), que afecha a cache L3.

Consumo

Testes de consumo, utilizando um medidor de consumos instalado entre a fonte e a tomada, medindo assim o consumo total do sistema. O método está descrito abaixo.

Idle: Sem carga no desktop do Windows. Deixou-se 5 minutos assim antes de tirar o consumo.

  • Wprime 32 MB 1T: Teste de 32M com 1 thread, consumo de pico
  • Wprime 32 MB 4T: Teste de 32M com 4 threads, consumo de pico
  • Wprime 1024MB 4T:Teste de 1024M com 4 threads, consumo de pico
  • Linx 1:1º ciclo deste stress test em linpack, consumo de pico
  • Linx 5:5º ciclo deste stress test em linpack, consumo de pico, Os consumos são excelentes. Especialmente o Core i3 530 devido ao menor TDP.

Os consumos são excelentes.Especialmente a Core i3 530 devido ao menor TDP.

Página anterior 1 2 3 4 5Página seguinte

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo