AnálisesDestaque

Biostar Racing X570GT

Benchmarks

Na falta de um CPU de 3ª geração, utilizamos o nosso Ryzen 7 2700X para os testes de performance. Não cremos que isso tenha alguma influência para o âmbito deste teste, já que todos os restantes dispositivos usados são PCIe 3.0, de qualquer maneira. E no que toca apenas a performance, o 2700X ainda não envergonha ninguém.
Tencionávamos testar a motherboard também com um APU, mas infelizmente o nosso 2400G não é suportado. A motherbaord suporta CPUs da série 2000, mas não APUs, estando limitada aos mais recentes Athlon e Ryzen 3000, neste caso.
Como termo de comparação, utilizamos a Gigabyte X470 Aorus Gaming 7 WiFi, uma X470 de topo.
Foi ainda usada a memória G.Skill Flare X 3200Mhz, com a MSI GTX 960 Gaming 2G mais uma vez a fazer as honras no lugar da placa gráfica.

CineBench R20

LuxMark 3.0

x265

7-Zip

PCMark 10

Jogos

Rise of the Tomb Raider

GRID Autosport

Os resultados obtidos por ambas as motherboards são muito semelhantes, mas nota-se uma clara tendência para a X570GT ficar muito ligeiramente aquém da X470. Pensamos que tal se deve ao facto de as BIOS das motherboards X570 terem perfis de gestão de energia otimizados para os CPUs de 3ª geração e é sabido que isso pode afetar negativamente a performance dos CPUs de 2ª geração, como o nosso.
Os resultados parecem indicar que o 2700X atingiu clocks muito ligeiramente superiores na board X470, o que seria consistente com a questão da otimização das BIOS.
Os resultados são, no entanto, suficientemente próximos para que a diferença não seja significativa, na prática.
No que toca à performance, a Biostar Racing X570GT comportou-se perfeitamente dentro das expectativas.

Página anterior 1 2 3 4 5Página seguinte

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close