AnálisesDestaque

Análise Nokia Lumia 800

4. Hardware, desempenho e bateria

O Nokia Lumia 800 faz parte da 2ª geração de equipamentos com Windows Phone lançados na altura da actualização Mango (Windows Phone 7.5) e conta com vários melhoramentos em relação à 1ª geração, como um chipset mais actual Qualcomm MSM8255 Snapdragon, CPU mais rápido 1.4 GHz Scorpion e gráfica melhor Adreno 205.

O Windows Phone por si só já é um sistema operativo bastante rápido e fluído mas no Nokia Lumia 800 tudo fica melhor e atrevo-me mesmo a dizer que a actualização de hardware vale a pena. O CPU veloz, a memória de armazenamento rápida e a placa gráfica superior fazem do Lumia 800 um smartphone rápido e eficaz a desempenhar qualquer função. O avatar do Xbox Live tem uma animação muito mais fluída e os jogos atingem FPS mais elevados.

Com a tendência destes novos gadgets a terem uma panóplia de funcionalidades aliadas às milhares de aplicações no marketplace, por vezes esquecemos que uma das principais funções é a de fazer e receber chamadas e envio de mensagens escritas. Nestes campos o Lumia 800 desempenha as suas funções exemplarmente, com uma boa recepção de sinal e boa qualidade sonora durante as chamadas, tanto no auscultador como em mãos-livres. Do outro lado das chamadas não ouve queixas em relação à qualidade do microfone incorporado, sendo que o Lumia 800 inclui ainda um microfone dedicado para redução de ruído de voz.

A escrita de mensagens porta-se muito bem com o teclado habitual do Windows Phone, que é bastante bom e o ecrã sensível ao toque do Nokia Lumia 800 tem uma resposta rápida e fiel, facilitando todo o processo de escrita e maneabilidade do sistema.

O WiFi integrado tem uma boa recepção e é muito rápido a estabelecer ligações – não tive qualquer problema em usar o WiFi com uma elevada gama de routers, desde SMC BroadBand a Thompson ADSL. Falta a partilha de internet, mas parece estar prometida para a actualização que está para breve – Tango (Windows Phone 7.5 Refresh).

 

Benchmarks:

WP Bench Free: Speed Score – 87.95 (cpu 14734ms; data 35353ms; gpu 38f/s avg); Battery Stress – 3h29m

Multibench 2: CPU – 06.676; Data – 00.913; Memory – 01.821; Graphics – 07.724

Benchmark Free: 7.9 em todos os benchmarks (MÁXIMO)

 

A bateria de 1450mAh carrega em cerca de 2h20m mas não pode ser trocada facilmente por aqueles que por exemplo necessitem de trocar de baterias no caso de urgência.

Na minha utilização diária a bateria do Lumia 800 dura substancialmente mais que a do Mozart de 1300mAh, apesar do Mozart indicar maior autonomia em espera nas especificações.

A duração depende muito da utilização do telefone e para terem uma ideia do meu caso:

– Poupança de energia activada

– Volume no nível 20 – 25

– Brilho automático

– Alterno entre Wifi ligado ou desligado quando não necessito

– 15 a 20 minutos de música diariamente

Tenho 5 aplicações autorizadas a correrem em segundo plano e uma conta de email a sincronizar de hora em hora, mas com a poupança de energia activada as contas e as aplicações não actualizam automaticamente. No entanto costumo entrar várias vezes por dia nessas aplicações para se actualizarem.

Nas cerca de 7 horas em que uso mais o telefone tenho cerca de 5 eventos diários na agenda com despertador, faço e recebo várias chamadas e envio e recebo várias SMS; 3 contas de email mais uma conta de Facebook e uma conta de Twitter, consulto várias vezes as novidades das redes sociais e consulto e altero 2 ficheiros de Excel e ainda 2 ficheiros de OneNote.

Depois das 7 horas mais intensivas e já no final do dia, sincronizo as contas e várias aplicações manualmente, incluindo várias notas de OneNote. Achei a duração de 2 dias da bateria bastante aceitável para a minha utilização, enquanto que com o Mozart é habitual carregá-lo diariamente.

Como nota final, no teste de stress efectuado no WP Bench Free a bateria do Lumia 800 durou 3h39m e como comparação, o HTC Mozart durou 2h29m.

Claro que o chipset mais recente, o ecrã AMOLED (se usar fundo preto), a bateria de maior capacidade e o sensor de luminosidade eficiente todos contribuem para que o Lumia 800 tenha uma maior autonomia – esta é a diferença em usar correctamente as tecnologias disponíveis e ajustar o hardware de acordo com o software. Notam-se por exemplo alguns tweaks no Windows Phone como o volume do teclado ter um volume reduzido mesmo com o volume geral no máximo (o que não acontece com smartphones de outros fabricantes) e o tempo limite para desligar o ecrã a 5min.

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11Página seguinte
Etiquetas

Artigos Relacionados

Back to top button
Close
Close